Influencer suspeito de golpes mora em imóvel milionário em Ipanema



Bruno Maffei vive em um apartamento de R$ 10 milhões no Rio. Além de golpes, jovem tem acusações de furto e levou R$ 30 mil de vítima


PORTO VELHO, RO 
– Suspeito de aplicar golpes com bolsas de grifes na internet, o influencer carioca Bruno Maffei sempre ostentou sua vida de luxo nas redes sociais. Amigo da também influencer Gabriela Pugliesi, o jovem mostrava suas viagens para lugares paradisíacos e desejados, como as Ilhas Maldivas e Nova York, além de carros de luxo e momentos em hotéis caros no Brasil.

Porém, o que também chama a atenção é a atual residência de Bruno Maffei: um apartamento luxuoso em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. Avaliado em R$ 10 milhões, o local foi alvo de um mandado de busca e apreensão na semana passada, expedido Polícia Civil de Limeira e de Cordeirópolis, ambas cidades em São Paulo.

Contra o influencer carioca, existem diversas acusações de golpes que foram aplicados no Rio e em São Paulo. As vítimas compravam bolsas de grife pelo Instagram e site do brechó, chamado “Me deu bode”. Após efetuar o pagamento, Bruno sumia.

Na residência localizada na Avenida Vieira Souto, de cerca de 100 metros quadrados, foram encontrados três celulares, 13 chips de aparelhos, R$ 2.500, duas bolsas, além de um caderno de anotações. O imóvel pertence à família de Bruno.

Além das bolsas, o influencer também é acusado por furto, golpe de imóvel e tem mais de mil vítimas prejudicadas. Uma das vítimas procurou a 16ª DP (Barra da Tijuca), em 2020, e denunciou ter sido furtado em R$ 30 mil por Bruno Maffei.

De acordo com O Globo, um homem disse à polícia que o influencer teria furtado três relógios de luxo, um computador, uma placa de áudio, um jogo de microfone, uma bateria, um violão e uma mala de roupas.

A vítima contou na delegacia que trabalhou com o influenciador em uma produtora de eventos. Ele relatou que Bruno Maffei aproveitou para saber de sua rotina de viagens como músico para entrar na residência, localizada em um condomínio na Avenida das Américas. O crime foi flagrado por uma câmera de segurança.

Golpes no Instagram


Os golpes não aconteciam apenas em seu Instagram. A proprietária de uma loja localizada no Shopping Cittá América, Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, relatou que sofreu um prejuízo de R$3.800 em uma bolsa de luxo. Em novembro de 2019, Bruno Maffei retirou o acessório da loja e prometeu que pagaria no mesmo dia.

Na ocasião, ele se apresentou como assessor de outro empresário, que trabalhava no mesmo centro comercial e chegou a enviar um comprovante de depósito para a dona da loja, mas era falso.

Além das bolsas e do furto, Bruno também é acusado de golpe de imóvel. Ele foi indiciado na 12ªDP (Copacabana) por estelionato e falsificação de documento público.

Um homem de São Paulo procurou a delegacia, em 2020, dizendo que alugou um apartamento de temporada na Rua Belfort Roxo, em Copacabana, com Bruno Maffei, e transferiu R$ 1.600.

Ao chegar no imóvel, descobriu que o influenciador não morava lá há mais de um ano e o bloqueou para enviar mensagens e ligações pelo celular. Só no Rio, Bruno Maffei é acusado em nove inquéritos como autor de estelionato e outras fraudes em delegacias da Zona Sul e da Barra da Tijuca. O influencer chegou a ter um pedido de prisão preventiva, mas só foi deferido um mandado de busca e apreensão pela justiça.


Fonte: Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu