Polícia Federal deflagra operação contra grupo criminoso responsável por crimes ambientais e ameaças a servidor público em Rondônia

Postagens Recentes

3/recent/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Ad Code



Polícia Federal deflagra operação contra grupo criminoso responsável por crimes ambientais e ameaças a servidor público em Rondônia



Operação “Menacia” cumpre 11 Mandados de Busca e Apreensão no estado de Rondônia e promove a indisponibilidade de bens de aproximadamente R$ 4.500.000,00 contra suspeitos de recepcionar, adquirir, transportar e guardar ilegalmente madeira e ameaçar servidor do IBAMA após ação fiscalizatória ambiental

Porto Velho, RO – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (15/12/2022), a Operação Menacia, cujo objetivo é desarticular um grupo criminoso envolvido com crimes ambientais e ameaças a servidor do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Quase 50 policiais federais cumprem mandados de busca e apreensão expedidos pela 7ª Vara Federal da Seção Judiciária de Rondônia contra 11 alvos, sendo 09 pessoas físicas e 02 pessoas jurídicas do setor madeireiro, com domicílios em Extrema e Vista Alegre do Abunã, Distritos de Porto Velho/RO, e em Ariquemes/RO.



As investigações tiveram início em abril do corrente ano após o encaminhamento, por parte do IBAMA, de Informação Técnica dando conta de diversas ameaças de morte a servidor da autarquia federal após fiscalizações ambientais na região dos Distrito de Abunã e Vista Alegre do Abunã, aliada com representação do agente público ameaçado.

Constatou-se que, além de ameaças de morte, os alvos orquestraram, sem sucesso, incêndio em caminhão de abastecimento do IBAMA e buscavam, por diversos meios, obstar ou dificultar a ação fiscalização do Poder Público no trato de questões ambientais.

Os trabalhos investigativos também apontaram o envolvimento direto de alguns dos alvos com a recepção, aquisição, transporte e guarda ilegal de madeira.

Além da busca e apreensão, a Justiça Federal de Rondônia determinou também a indisponibilidade de bens de aproximadamente R$ 4.500.000,00.

Os investigados poderão responder, na medida de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, ameaça, recepção ilegal de madeira e obstrução de fiscalização ambiental, sem prejuízo de outros delitos porventura identificados no decorrer das investigações.

O nome da operação é uma referência às ameaças perpetradas pelos investigados.


Fonte: Assessoria PF/RO

Postar um comentário

0 Comentários