Projeto “Humanizando a Aposentadoria” terá palestra realizada pelo Iperon no dia 22

A técnica de previdência Ivaneide no dia do ato de aposentadoria

Porto Velho, RO
- Deixar a rotina, o local, os amigos e ter mais tempo para si. Pensando nesse novo momento é que o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Estado de Rondônia – Iperon criou o projeto Humanizando a Aposentadoria, um dia especial voltado no acolhimento e integração dos aposentados, uma forma de contribuir na adaptação nessa etapa tão importante da vida.

Neste ano o evento será de forma online com a palestra “Aposentei-me, é agora! Bem Vindo à Longevidade Ativa”, no dia 22 de novembro, às 9h, as inscrições podem ser feitas através do link, no dia do evento o segurado receberá o link de acesso à palestra.

A apresentação será feita pelo psicólogo Ricardo de Faria Barros, que define a aposentadoria uma forma de novos conhecimentos. “A gente fala de uma etapa de um termo chamado de gerontolescência, é uma etapa de novas descobertas e novos conhecimentos, porque com a esperança de vida ou a expectativa de vida aumentando, hoje a pessoa que se aposenta aos setenta anos, ele tem uma esperança de vida, uma expectativa de vida por baixo ai de uns vinte anos”, declara o psicólogo. Segundo ele atualmente há uma revolução grisalha no mundo todo, onde as pessoas não admitem estarem aposentadas, até porque a aposentadoria é apenas laboral e não da vida.

Em sua sétima edição o projeto Humanizando a aposentadoria já atendeu aposentados de diversas idades e sempre contando com a participação e animação de segurados e servidores, entre eles a Ivaneide Mota, que fazia parte do setor de Acompanhamento de Benefícios e ao longo dos anos pode trabalhar e acompanhar de perto a preparação do evento e neste ano vai participar como aposentada. “Vou participar do humanizando, sempre participei, todas as vezes foi bom demais, é muito gratificante, que todos venham a aproveitar”, conta a aposentada.

A Ivaneide se aposentou há seis meses do cargo de técnica em previdência e conta como foi preencher o tempo que antes era passado no trabalho “No começo a gente fica um pouco ociosa, não sabemos o que vai acontecer, hoje graças a Deus mudou minha vida, procurando viver o melhor possível da minha vida, mas o meu dia ele é preenchido totalmente, tenho mais tempo para fazer coisas que eu não fazia, visitar a família, a igreja, cuidar da saúde.

A aposentadoria muitas vezes é pensada como um tempo de inércia, apenas de descanso e em muitos casos para cuidar dos netos, nos últimos anos os novos aposentados dedicam o tempo livre à saúde física e principalmente mental.

“O conselho que eu dou é, encontre ocupações no seu tempo, faça um curso, aprenda um hobby, ajude uma instituição, adote algum animal, o que seja. A gente precisa entender que o tempo é a maior dádiva que Deus nos dá e está acontecendo, 24 horas por dia a gente tem uma página branca pra ocupar esse tempo com coisas que talvez você nunca tinha feito. Ocupar o tempo com o que nos alegra, o que faz sentido a vida”, aconselha Ricardo, que após a aposentadoria se tornou psicólogo e palestrante.


Fonte: Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu