Governador Coronel Marcos Rocha se reúne com presidente Bolsonaro em Brasília

Bolsonaro declara neutralidade em Rondônia na disputa ao governo do estado, mas se aproxima de Marcos Rocha por questões de afinidade pessoal e valores como o amor a Pátria, a fé em Deus e a defesa da família

Porto Velho, RO - O encontro aconteceu nesta quinta-feira (6), no Palácio do Planalto, e marca a decisão do União Brasil (44), partido do atual governador, em apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições.

Por questão partidária, Bolsonaro declara neutralidade em Rondônia na disputa ao governo do estado. Bolsonaro e Coronel Marcos Rocha sempre foram próximos e a relação de amizade dá indícios da preferência do presidente pelo candidato a disputa do governo por questões de afinidade e valores como o amor a Pátria, a fé em Deus e a defesa da família.

Em coletiva para a imprensa, o presidente Jair Bolsonaro (PL) destacou o apreço pelo Coronel Marcos Rocha, candidato à reeleição para o governo de Rondônia pelo União Brasil (44). “Tenho uma amizade grande por ele (Marcos Rocha), fomos tenentes do exército juntos lá no Rio de Janeiro”, afirmou o presidente ao falar sobre a disputa. Em outra ocasião, o presidente já havia parabenizado o governador pela condução do estado e reforçou a confiança e a amizade que nutrem um pelo outro.

Bolsonaro passou a palavra ao coronel Marcos Rocha em agradecimento à base de votos conquistada que somou mais de 64% dos votos para presidente. O coronel Marcos Rocha enumerou os avanços conquistados pela parceria do governador com o presidente.

“O Estado alcançou metas tremendas com o agronegócio. Graças ao apoio do presidente reduzimos o ICMS dos combustíveis e temos avançado na educação, conseguimos aprimorar e crescer o piso nacional da educação”.

O governador explicou que o candidato à presidência pelo Partido União Brasil em Rondônia sempre foi Jair Messias Bolsonaro. “A minha relação com o presidente não é uma proximidade por ocasião, nem oportunismo. É por afinidade mesmo. Servimos exército, somos a favor da vida e temos muita fé em Deus. Eu entrei para a vida pública como candidato pelo chamado do presidente.

Eu sempre fui um servidor público, mas foi a pedido dele que me tornei candidato ao governo de Rondônia. O presidente sabe separar o que é partido e o que está no coração de cada um. Está em um momento eleitoral que precisa de votos para manter o país no rumo certo, assim como eu aqui em Rondônia. “Vamos trabalhar para ampliar a votação que ele recebeu e independentemente de haver outro candidato a governador em Rondônia, o União Brasil é Jair Bolsonaro”, finalizou.


Fonte: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu