Eduardo Bolsonaro diz que vai acionar MP contra Arthur do Val


Deputado afirmou que "ucranianas são fáceis porque são pobres" durante viagem à Ucrânia e lamentou exposição do áudio

Porto Velho, RO - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) anunciou em suas redes sociais que acionará o Ministério Público contra o deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), autor de áudios que afirma que as "ucranianas são fáceis porque são pobres". O parlamentar, filho do presidente Jair Bolsonaro, comentou também que acionará o Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo).

Tanques e soldados russos na Ucrânia. Investida começou na madrugada do dia 24 de fevereiro após o presidente da Rússia, Vladimir Putin, autorizar uma operação militar na região separatista no leste ucraniano e decretar lei marcial

Em um áudio que vazou na internet na última sexta-feira (4), pode-se ouvir Do Val afirmando que as mulheres ucranianas são "fáceis porque são pobres". O parlamentar tinha ido à Ucrânia, juntamente com o coordenador do MBL, Renan dos Santos, para acompanhar a invasão das tropas militares russas.

"Vou te dizer, são fáceis, porque elas são pobres. E aqui, minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas 'minas', em dois grupos de 'mina' (sic), e é inacreditável a facilidade", afirma Do Val na gravação.

Após a repercussão, o deputado do Podemos disse que agiu como "um moleque" ao gravar o áudio e considerou suas falas como "escrotas e machistas", mas reclamou de estar sendo acusado de ter ido à Ucrânia em meio à guerra para fazer turismo sexual. Do Val também retirou sua candidatura ao Governo de São Paulo nas eleições de outubro.

"Faço isso por entender que nesse momento delicado da política nacional é necessário preservar o árduo trabalho de todos aqueles que se dedicam na construção de uma terceira via. O projeto não merece que as minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo", anunciou o parlamentar nas redes sociais.

O Podemos abriu um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos. A ministra Damares Alves (Da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos) pediu a "cassação imediata" do parlamentar paulista. A bancada do Republicanos na Alesp entrou com uma representação no Conselho de Ética pedindo a cassação do mandato do deputado. O pedido é assinado pelos sete deputados do partido.

A reportagem procurou Do Val e aguarda retorno. O espaço está aberto para manifestação.

Fonte: R7

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu