Assassinato de adolescente gera revolta e comoção entre familiares e amigos


Laryssa Victoria, de 17 anos, foi morta e enterrada no quintal da casa do suspeito após sair com amigas em Ouro Preto do Oeste (RO). Familiares fazem homenagens e mulheres levam hashtag para expressar revolta.

Porto Velho, RO - A morte de Laryssa Victória, de 17 anos, assassinada e enterrada em uma cova em Ouro Preto do Oeste (RO), causou comoção nas redes sociais nesta segunda-feira (21). O corpo da jovem foi encontrado no quintal de um homem identificado como Ronaldo dos Santos Lira, assistente social do município.

Assim que a informação sobre a localização do corpo foi divulgada, familiares, amigos e moradores da cidade lamentaram a morte, fizeram homenagens e demonstraram revolta pelo crime contra Laryssa.

A jovem de 17 anos desapareceu na noite da última sexta-feira (18), após ter saído com amigas para uma conveniência. Ainda durante aquela noite, uma câmera de segurança filmou a vítima sendo levada por Ronaldo dos Santos Lira, de 36 anos, principal suspeito do crime.

A adolescente ficou desaparecida até a noite de domingo (20), quando a polícia encontrou o corpo da jovem enterrado em uma cova no quintal da casa de Ronaldo. O homem foi preso em flagrante.

"Minha filha, só de pensar que eu não vou mais ver esse sorriso nesse rostinho tão lindo, chega me parte o coração. [...] Eu sou pai e não vou sossegar até eu obter justiça, não só por causa da minha filha que se foi, mas por todas as outras que já aconteceram. [...] Eu te amo, minha filha. Você morreu na carne, mas ainda vive aqui no meu coração", desabafou o pai da adolescente no Facebook.

Dhoissy, prima

"[...] Se eu fecho os meus olhos, ainda consigo ouvir a sua risada, consigo ver as expressões que você fazia, consigo sentir exatamente o bem que me fazia quando estava perto, o quanto me sentia feliz por viver aquele momento.

Hoje infelizmente só restaram lembranças de todos os momentos que passamos aí seu lado, dói muito e tenho certeza que isso nunca vai cicatrizar, e que a dor vai ser sempre nossa companheira, saudades estará presente todos os dias até o fim das nossas vidas. Tiraram sua vida, meu amor. Tiraram você de nós da forma mais cruel, sem chance de defesa, sem a gente poder te socorrer", escreveu.

Leh Morais, prima

"Éramos 7. Sete netas, sete primas, o mesmo sangue, o mesmo amor. Hoje somos 6 e um anjo. A terceira de nós se foi. Foi cedo e vai deixar saudades. Sabemos que você está com Deus e isso é o que nos conforta", desabafou a prima.

Kimberlly Costa, amiga

"Descansa em paz, meu amor. Tínhamos tantos planos juntas. Deus, por favor cuida de todos nós daí de cima. Jamais vou esquecer de você e do que fez por mim! [...] Obrigada por ter feito parte da minha vida. Tá tão difícil aceitar tudo isso", escreveu.

#JustiçaPorLaryssa


Internautas manifestaram revolta nas redes sociais pela morte de Laryssa Victória — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O assassinato da adolescente representou um gatilho para mulheres de Rondônia abordarem o medo que é ser mulher em meio há tantos casos de abuso e violência no país. No Twitter, internautas mulheres levantaram a hashtag "Justiça Por Laryssa" para manifestar revolta pelo caso.

"Meu Deus! Que tristeza, revolta, que ódio! Nós temos que viver com medo até quando? #JustiçaPorLaryssa", escreveu um perfil.

"Estou profundamente arrasada, só quem é mulher entende o desespero que é sair de casa sem a certeza de que irá voltar. #JustiçaPorLaryssa", desabafou uma moradora da cidade.

"Por motivos como esse, muitas vezes nos dá medo de sair a noite sozinhas, porque nunca sabemos quem nos espera à frente. Espero que a justiça seja feita e esse homem sofra com as consequências!!!", escreveu um perfil.

"Essa é a palavra que define: MEDO. Medo de andar sozinha a qualquer hora do dia e ser abordada, medo de vestir o que quer, de ficar com quem quer e de falar não pra quem não quer. A mulher vive constantemente com medo", desabafou uma moradora de Ouro Preto.

"A Laryssa tinha apenas 17 anos, ela não merecia isso. Nenhuma de nós mulheres merecemos. Se existe justiça, que aconteça. É uma dor tão grande. Você nunca será esquecida", escreveu.

"Sou incapaz de dizer o que me preenche mais nesse momento: revolta, nojo ou medo. Revolta por sermos desmoralizadas quando a vida escancara pra todos verem que somos objetos de ódio [...] Nojo porque é intragável todo dia ler algo desse tipo e, ainda pior, acidentalmente ver a exposição do corpo de alguém que foi destroçado em plena juventude, com o mundo a conquistar [...] O medo, enfim, preciso mesmo dizer por quê?" escreveu uma moradora de Ouro Preto do Oeste.

"Como pode ele ainda ter direito de ter um advogado, sendo que ela não teve nenhuma chance", desabafou uma internauta.

"Dói como se fosse irmã, porque o tanto que ela deve ter sofrido, sentido medo. Que dor, que revolta", escreveu uma moradora de Ouro Preto do Oeste.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu