Agevisa presta apoio às regionais afetadas pela enchente dos rios, com insumos, material educativo e assessoria técnica


Caminhão da Agevisa carregado de materiais a serem distribuídos às famílias atingidas

Porto Velho, RO - Equipes de Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) têm garantido apoio aos moradores e aos profissionais das áreas atingidas pelas enchentes na região de Ji-Paraná, Cacoal e Pimenta Bueno. O Governo de Rondônia fortalece as ações de vigilância em saúde nos municípios afetados, com ações da Agevisa que reforçam a necessidade de vínculo com a atenção básica para promoção da Saúde e prevenção de doenças.

O diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima visitou as Regionais acompanhado dos profissionais das Vigilâncias Epidemiológica, Ambiental e Sanitária do Centro de Informações

“Trouxemos, além do material físico, os nossos especialistas para apoiar as equipes que atuam nos municípios, conhecedores do panorama e dos impactos causados pelas cheias que trouxeram aflição à população. Unir os profissionais é uma forma de agregar conhecimentos e fortalecer ainda mais as ações intersetoriais, construindo um cenário macro e próximo da realidade estadual”, explicou Gregório.


Reunião com técnicos de saúde do Estado, Prefeitura e GRS de Ji-Paraná

Um caminhão da Agevisa foi abastecido com materiais a serem distribuídos entre as Regionais de Saúde das regiões afetadas, como: testes rápidos, jalecos descartáveis para os profissionais de saúde, álcool em gel, hipoclorito de sódio 2,5%, a medicação Tamiflu e materiais educativos para serem utilizados nas ações de promoção e prevenção de agravos.

“O material educativo (folders, cartilhas e cartazes) distribuído, são sobre animais peçonhentos, leptospirose, pragas urbanas e tratamento de água intradomiciliar em situações de desastres naturais, temas bastante pertinentes para orientar a comunidade e ajudar a reduzir o impacto sanitário em decorrência da enchente” – disse o coordenador estadual do Vigidesatres da Agevisa, José Maria Prestes

Nas reuniões em Ji-Paraná, Cacoal e Pimenta Bueno, estiveram presentes entidades representativas do Estado e municípios, e ficou definido que a Agevisa apoiará as Regionais na elaboração de um plano de contingência para atender as regiões afetadas, na criação de um grupo de trabalho para o enfrentamento das emergências provenientes das inundações, e prestar apoio técnico e logístico para vigilância dos agravos, com vistas a reduzir e eliminar o risco de impactos à saúde, pós enchentes.

A quantidade de água causou a elevação repentina dos rios, ao menos cinco deles transbordaram após as fortes chuvas na cidade de Cacoal, elevando no primeiro momento o rio Pirarara, e também os rios Salgadinho, Tamarupá, Riozinho e Machado.

A servidora pública, Estela Maris Rosa Diaz, foi uma das vítimas da enchente em Cacoal. Ela mora na Rua Oliveira de Melo, no Bairro Jardim Saúde, e teve a casa invadida pelas águas, perdendo quase todos os móveis e ficando desalojada. O medo de adoecer ainda cerca a família. “O nível de água dos rios começou a baixar, mas a casa está infestada de mosquito, o que nos preocupa quanto a transmissão de doenças”.

“Durante situações de desastres é necessário realizar ações que visem eliminar e mitigar os riscos, além de prevenir ocorrências futuras de agravos decorrentes do contato com as águas. A Agevisa por meio de áreas técnicas e do Cievs têm papel estratégico na vigilância e notificação de casos ocorridos em decorrência desse contato com as águas, animais peçonhentos ou mesmo objetos perfuro cortantes. A vigilância é de extrema importância para atuação em tempo oportuno e eliminação dos riscos que por ventura possam impactar a saúde das pessoas”, justificou a técnica do Cievs, Viviane Alves.

Participaram das discussões membros das Regionais, Vigilantes de Saúde municipais, Gestores de Saúde do Estado e município e da Defesa Civil. Além da reunião com as equipes de saúde e gestores locais, a equipe da Agevisa também visitou alguns lugares afetados pela cheia.

Texto: Aurimar Lima
Fotos: Aurimar Lima
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu