Série sobre Boate Kiss estreia hoje e CNN falou com elenco; “Esquecer é negar a história”

Postagens Recentes

3/recent/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Ad Code



Série sobre Boate Kiss estreia hoje e CNN falou com elenco; “Esquecer é negar a história”


Minissérie é baseada em livro reportagem da jornalista Daniela Arbex sobre a tragédia que matou 242 e feriu 600 pessoas


Porto Velho, RO - Dez anos após o incêndio na Boate Kiss, na cidade gaúcha de Santa Maria, a história é recontada na minissérie “Todo dia A Mesma Noite”, que estreia nesta quarta-feira (25) na Netflix. Cinco episódios mostram, de forma ficcional, o que aconteceu na noite de 27 de janeiro de 2013. A tragédia tirou a vida de 242 pessoas e deixou mais de 600 feridas.

Até o momento, nenhum responsável está preso. A produção é baseada em um livro reportagem da jornalista Daniela Arbex, lançado em 2018.


A trama acompanha familiares das vítimas em uma busca incessante por justiça. Além disso, a produção se propõe a fazer um retrato do sistema judiciário, contando como aconteceram as etapas do julgamento e a dor da impunidade.

“A gente tinha essa vivência terrível para representar, mas a gente tinha também a vivência da transformação que essas pessoas passaram, que foram obrigadas a passar. Do luto à luta, eles realmente se viram em uma missão que até hoje está aí. São 10 anos que essas pessoas brigam por justiça”, disse a atriz Bianca Byington em entrevista à CNN.

Na série, ela vive a mãe de uma vítima do incêndio, que faz parte da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria.

Para Daniela Arbex, esta tragédia não deve cair no esquecimento. “Eu falo sempre que a dor dói mais quando ela é ignorada. Então, a gente precisa mostrar para o país que a omissão coletiva gera barbárie. Nesse caso, e em todas as outras tragédias do Brasil, se a gente não construir memória, a gente repete”, ressaltou.

A jornalista também é diretora criativa da minissérie, e se emocionou ao dizer: “Essa minissérie desperta a nossa empatia, para que a gente se coloque no lugar daquelas pessoas. E, quando a gente é capaz de se colocar no lugar do outro, a gente se modifica, e a gente modifica um país”.

Para transformar em cinco episódios de 40 minutos a história que gerou comoção nacional, o roteirista Gustavo Lipsztein buscou um recorte: a busca por justiça.

“Era importante mostrar que eram indivíduos, não uma estatística. Não são 242, é a Mari, é o Guilherme, é o Marco, é o Felipinho. E essas histórias representam todas, porque na individualidade você vê a coletividade”, explicou.

O incêndio na Boate Kiss está entre os mais fatais do mundo e impactou milhares de pessoas.

Veja o vídeo:

 
“A gente escolheu essas histórias pra contar, mas não é só quem morreu que passou pelo trauma. A própria série vem e diz: estão todos no hospital, estão todos fazendo tratamentos psiquiátricos”, analisou Paulo Gorgulho, ator que interpreta o pai de uma das vítimas da tragédia.

A minissérie também marca a estreia da influenciadora digital Paola Antonini como atriz, no papel de uma das sobreviventes da tragédia.

“Eu acho muito importante todo o papel social que a série tem. Foram meses emocionantes mesmo, fazendo algo que eu nunca tinha feito, mas eu sempre lembrava do principal, que era contar essas histórias da melhor forma, para que algo assim nunca mais aconteça”, relembrou Paola.


Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários