Ucrânia: usina nuclear é bombardeada e ONU reage: "Brincando com fogo"


Mais de uma dúzia de explosões abalaram a usina

Porto Velho, RO - 
A usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, que está sob o controle da Rússia, foi atingida por um bombardeio neste domingo (20), atraindo condenações do órgão supervisor nuclear da ONU, que disse que ataques como esse representam o risco de um grande desastre nuclear.

Mais de uma dúzia de explosões abalaram a maior usina nuclear da Europa na noite de ontem e hoje, disse a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA). Moscou e Kiev culparam um ao outro pelo bombardeio contra a instalação.

“As notícias da nossa equipe de ontem e desta manhã são extremamente perturbadoras”, disse o chefe da IAEA, Rafael Grossi. “Explosões ocorreram no local desta grande usina nuclear, o que é completamente inaceitável. Quem estiver por trás disso precisa parar imediatamente. Como disse várias vezes antes, vocês estão brincando com fogo!”

Citando informações fornecidas pela administração da usina, a equipe da IAEA no local disse que houve dano a alguns prédios, sistemas e equipamentos, mas nenhum deles crítico para a segurança nuclear até agora.

Bombardeios repetidos à usina no Sul da Ucrânia, que foi tomada pela Rússia pouco depois da sua invasão em fevereiro, aumentaram a preocupação por um potencial incidente grave, a apenas 500 quilômetros do local do maior desastre nuclear do mundo, em Chernobyl, em 1986.

A usina nuclear de Zaporizhzhia fornecia um quinto da eletricidade da Ucrânia antes da invasão da Rússia em 24 de fevereiro, e tem sido forçada a operar com geradores de apoio várias vezes. A central nuclear tem seis reatores projetados por soviéticos modelo VVER-1000 V-320, resfriados ou moderados com água, contendo urânio 235.

Os reatores estão fechados, mas há o risco de que o combustível nuclear possa superaquecer se a energia que alimenta os sistemas de resfriamento for cortada. O bombardeio cortou as linhas de energia várias vezes.

Troca de acusações

Tanto Kiev quanto Moscou acusaram um ao outro de atacar a usina e arriscar um acidente nuclear várias vezes durante o conflito. Mais uma vez neste domingo, ambos os países apontaram o dedo um ao outro.

O ministério da Defesa da Rússia disse que a Ucrânia atirou bombas contra as linhas de energia que alimentam a usina, enquanto a agência de notícias TASS relatou que algumas das instalações de armazenamento do local foram atingidas por um bombardeio ucraniano, citando uma autoridade da operadora de energia nuclear da Rússia, Rosenergoatom.

“Eles não bombardearam apenas ontem (sábado), mas também hoje (domingo), eles estão bombardeando agora mesmo”, disse Renat Karchaa, conselheiro do presidente-executivo da Rosenergoatom. Ele acrescentou que qualquer ataque de artilharia no local representa uma ameaça à segurança nuclear.

Karchaa disse que as bombas foram jogadas perto de uma instalação seca de armazenamento de lixo nuclear e um prédio que recebe combustível nuclear usado, mas que nenhuma emissão radioativa havia sido detectada até agora, segundo a TASS.

Já a empresa de energia nuclear da Ucrânia, Energoatom, acusou o exército russo de bombardear o local e disse que havia pelo menos 12 acertos à infraestrutura da usina.

A companhia disse também que a Rússia mirou contra a infraestrutura necessária para reiniciar partes da usina em uma tentativa de limitar ainda mais o fornecimento de energia da Ucrânia.

Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu