Tite apresenta os 26 da Copa nesta segunda com pouca chance de surpresas


Treinador fechou a lista recentemente e deve levar homens de confiança

Porto Velho, RO - Nesta segunda-feira (7), às 13h (de Brasília), Tite vai apresentar na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro, os 26 jogadores que vão representar o Brasil na Copa do Mundo no Qatar.

A lista do treinador, segundo ele, foi fechada recentemente. Há um mês, quando o técnico recebeu a Folha em seu escritório na entidade, ele ainda tinha, ao menos, seis dúvidas para compor seu elenco.

"[Essa definição] é recente porque é construída a cada jogo, a cada treino, a cada performance do atleta no seu clube", disse à reportagem na ocasião.

Àquela altura, o Brasil já havia feito os últimos amistosos antes da disputa da Copa. Contra as seleções de Gana e Tunísia, o comandante colheu as informações finais para compor seu plantel.

"Quando esses jogos terminaram, a lista ficou mais perto do seu produto final."

Mesmo assim, ele ainda fez viagens à Europa para observar jogadores. De acordo com a CBF, 83 nomes foram convocados neste ciclo. Na sexta-feira (4), Tite e seu auxiliar Matheus Bachi —filho do técnico— voltaram ao país após acompanharem presencialmente partidas de Newcastle, Aston Villa, Manchester United, West Ham, Liverpool, Juventus e PSG —times que têm possíveis convocados.

Desta vez, o comandante poderá levar três jogadores a mais do que em 2018, quando o limite definido pela Fifa ainda era de 23 atletas.

É pouco provável, no entanto, que a delegação tenha surpresas de última hora. Tite valoriza as relações de confiança com os jogadores e isso, segundo o próprio, leva tempo para ser construído.

Esta será a segunda Copa do Mundo do treinador, mas a primeira em que ele terá feito todo o ciclo. Antes do torneio na Rússia, ele teve menos tempo para dar sua cara ao time, já que assumiu o cargo em 2016, a dois anos do Mundial.

SELEÇÃO BRASILEIRA NAS ELIMINATÓRIAS DA COPA DO MUNDO DE 2022

Brasil liderou a competição e terminou invicto

Jogos
17

Vitórias
14

Empates
3

Derrotas
0

Gols Marcados
40

Gols sofridos
5

Artilheiro
Neymar (8 gols)

Mais assistências
Neymar (8)

Na reta final, também encarou problemas para fechar sua lista. Primeiro, teve que cortar Daniel Alves por lesão. Além disso, alguns jogadores chegaram à Copa sem a preparação ideal, prejudicados também por contusões meses antes do torneio, como Neymar.

"Hoje, [temos mais opções de] nomes e jogo", diz o técnico. "Temos modelos diferentes, ajustes diferentes, preparo de atletas diferentes. Essa é uma diferença significativa."

Em solo russo, a falta de variações pesou. O Brasil foi eliminado nas quartas de final pela Bélgica. Mesmo com a derrota, Tite obteve um feito raro, ao ter seu contrato estendido para mais um ciclo.

Desde 1978 um treinador eliminado na Copa não tinha o seu vínculo renovado. Desta vez, ele já avisou que não seguirá no cargo após o torneio.

No Qatar, o Brasil chega como um dos favoritos. Além de terminar as Eliminatórias invicto, com 14 vitórias e três empates, marcou 40 gols e sofreu apenas cinco.

Também foi finalista da Copa América 2021, mas acabou derrotado pela Argentina no Maracanã, por 1 a 0. Dois anos antes, em 2019, havia chegado à decisão do torneio e, naquela ocasião, venceu o Peru por 3 a 1, também no histórico estádio do Rio.

Alguns nomes foram presenças importantes nessas campanhas e dificilmente não estarão na lista da Copa do Mundo. São eles: Alisson, Ederson, Weverton, Thiago Silva, Marquinhos, Militão, Danilo, Alex Sandro, Casemiro, Fred, Fabinho, Bruno Guimarães, Paquetá, Neymar, Raphinha, Vinícius Júnior, Antony, Rodrygo, Gabriel Jesus e Richarlison.

São 20 atletas que corroboram a afirmação do treinador de que apenas seis vagas ainda o deixavam em dúvida nesta reta final de preparação.

Considerando essas peças, aliás, apenas um deles joga no Brasil, o goleiro Weverton, titular absoluto do Palmeiras e a terceira opção na seleção.

Na fracassada campanha de 2018, eram três os atletas que jogavam no futebol brasileiro: o goleiro Cássio e o lateral Fagner, do Corinthians, e o zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio.

Na última conquista do país, em 2002, na edição realizada em conjunto por Coreia do Sul e Japão, 12 dos 23 convocados atuavam no Brasil. Até hoje, nunca uma seleção brasileira disputou uma Copa sem ter atletas que vestiam a camisa de clubes daqui.

Em busca do sexto caneco mundial, o Brasil terá pela frente na primeira fase Sérvia, Suíça e Camarões. A estreia pelo Grupo G, diante dos sérvios, será no dia 24 de novembro, às 16h (de Brasília), em Lusail.

Antes de desembarcar no Qatar, a delegação brasileira vai fazer uma escala em Turim, na Itália, onde será feita parte da preparação até a Copa do Mundo. O plantel brasileiro vai ficar no centro de treinamento da Juventus entre os dias 14 e 19 de novembro.

A chegada ao Qatar está prevista também para o dia 19, e o primeiro treino no país do Mundial será no dia 20, quatro dias antes da estreia.

Fonte: Folha de São Paulo

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu