PRF diz que vai usar o diálogo e se não surtir efeito será "força bruta"


Nesta sexta-feira, 18, manifestantes voltaram a bloquear rodovias federais em boa parte do país.

Porto Velho, RO - Em Rondônia a Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou as 11h, 10 pontos de bloqueio. BR-364, Vilhena no Km 16, saída para Porto Velho, Cacoal Km 234, Coopercal, Presidente Médici, Km 305, Posto Trevão, Ji-Paraná, Km 334, Anel Viário e Jaru, Km 437, Extrema, Km 1040, Nova Califórnia, Km 1070. BR-435 – Colorado do Oeste, Km 84. BR-425, Nova Mamoré.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do Extra e Rondônia, em Vilhena, os manifestantes estão liberando ambulâncias, carros de passeio, ônibus e carga viva.

Vídeos publicados em redes socais dá conta que em Ariquemes teria tido conflito entre manifestantes e policiais rodoviários, porém, a Assessoria de Comunicação da PRF ainda não se manifestou sobre esse fato.

CONFIRA NOTA DA PRF/RO:


BLOQUEIO PISTA - NOTA À IMPRENSA
POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL
SUPERINTENDÊNCIA DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL EM RONDÔNIA

Nota à imprensa

Porto Velho/RO, 18 de novembro de 2022 - atualizado às 12h11

PARALISAÇÃO TOTAL/PARCIAL DE TRÂNSITO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia informa que registrou, na manhã desta sexta-feira (18), diversos pontos de bloqueio nas BRs que cortam nosso estado. Os manifestantes, identificados, afirmam fazer parte de uma "greve geral".

Nossas equipes estão atuando para consolidar informações sobre todos os pontos de manifestação, sejam eles bloqueios (paralização total do fluxo de trânsito) ou interdição (paralização parcial / pare e siga).

De acordo com informações dos sistemas oficiais da PRF, apenas o estado Rondônia registra pontos de bloqueios ou interdições, caracterizando assim um movimento local. Conforme dados preliminares coletados por nossas equipes de campo, o número de manifestantes é bastante reduzido, se comparado aos eventos anteriores. Em análise inicial, que precisa de validação dos fatos, aparentemente, o grupo atual é composto por dissidentes que não aceitaram os acordos firmados anteriormente.

Cumprindo as decisões judiciais, a PRF atuou, desde 31 de outubro, em todos os locais de manifestação observados no estado e após acordo com as lideranças não houve necessidade do uso da força e foram estabelecidos compromissos de não fechamento das vias terrestres.

Essa nova ação, que desrespeita a Constituição Federal de 1988 e prejudica toda a sociedade rondoniense, limitando o direito de ir e vir de cidadãos brasileiros não será tolerada pelos órgãos de segurança pública. Ações dessa natureza prejudicam não só o livre trânsito das pessoas como também geram prejuízos a pequenos comerciantes, colocam em risco a saúde de pessoas em tratamento e o atendimento de urgência e emergência aos acidentados, o deslocamento inter-cidades de estudantes, profissionais de segurança pública, equipes da área de saúde, dentre outros.

As centenas de mensagens e ligações recebidas pela PRF em Rondônia demonstram a insatisfação e a desaprovação da população com esse tipo de manifestação, que gera transtornos em diversas áreas.

A Polícia Rodoviária Federal iniciou tratativas com as instituições que consolidaram a Força Tarefa conjunta e em breve iniciará os protocolos para normalização do fluxo de trânsito nas BRs, empregando o uso da força nos locais em que o diálogo não surtir efeitos.

Aos que necessitam realizar viagem, a PRF orienta que muitos trechos não são atendidos por sinal de operadora de celular ou internet e também que não existem estruturas de apoio nos locais (apenas pequenos comércios de beira de estrada), assim, é fundamental redobrar os recursos para as possíveis necessidades dos viajantes.

Núcleo de Comunicação Institucional - (Assessoria de Imprensa)

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu