Prêmio Tereza de Benguela homenageia personalidades negras de Rondônia


Ao todo 15 personalidades receberam a homenagem pelo trabalho realizado em prol da cultura afro-brasileira


Porto Velho, RO - Personalidades negras de relevância no Estado, que se destacam em prol da cultura de paz, solidariedade, tolerância e de igualdade racial, foram homenageadas na segunda edição do Prêmio Tereza de Benguela, realizado na manhã desta segunda-feira, 21, no Salão Nobre Rosilda Shockness, no Palácio Rio Madeira – PRM, sede do Governo de Rondônia.

Entre as personalidades que receberam o prêmio, estão: Antônio de Jesus Souza Miranda, o Neto, que atualmente exerce a presidência do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial – Coepir, militante há mais de 15 anos no enfrentamento ao racismo e na defesa da cultura afro-brasileira; Raimunda Erineide Rodrigues Pinheiro, professora quilombola, com mestrado em Ciências da Linguagem, cujo trabalho contribuiu ao estudo dos falares das comunidades quilombolas do Vale do Guaporé.



Rosa Negra também recebeu certificado de reconhecimento

Rosenilda Ferreira de Souza Silva, a Rosa Negra, também recebeu o certificado, ela é funcionária pública estadual de Educação desde 1997 e militante das causas afro no Grupo de União e Consciência Negra de Cacoal desde 1980, secretária de gênero e etnia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Rondônia – Sintero, secretária da Mulher Trabalhadora da Central Única dos Trabalhadores em Rondônia, faz parte do Coletivo Nacional de Mulheres da entidade e compõe a Rede Internacional de Mulheres.

“Esse certificado significa para mim, esperança e renascimento na luta em prol das pessoas negras. Por esses dias eu pensei em desistir, o cansaço veio e eu quis parar, mas as pessoas que estão ao meu redor seguraram a minha mão, me apoiaram, e esse certificado trouxe à tona o significado da nossa luta. É uma felicidade e honra estar aqui com essas pessoas que são tão importantes para o movimento negro do nosso Estado”, afirmou Rosa Negra.

O evento promovido pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer – Sejucel, aconteceu este mês, em alusão ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro e o Dia Nacional da Cultura, comemorado em 5 de novembro.



Certificado de defesa da cultura afro-brasileira foi entregue aos homenageados

A superintendente de Estado da Cultura, Esporte e Lazer, Camila Lima Ribeiro ressaltou que essa é apenas uma singela homenagem do Governo do Estado às personalidades negras, mas que traz um valor ético grande a todos. “Esta homenagem é um passo na luta, e traz consigo a educação ética para a valorização da cultura e da história das comunidades negras. É uma forma de celebrar a Consciência Negra, com o resgate da consciência dos povos quanto ao valor histórico cultural. Temos desenvolvido políticas públicas para exaltar a cultura negra e toda a importância que ela tem para nosso País”, destacou.

QUEM FOI TEREZA DE BENGUELA?

Tereza de Benguela foi uma líder quilombola que deu visibilidade ao papel da mulher negra na história brasileira. Ela liderou por 20 anos, a resistência contra o governo escravista e coordenou as atividades econômicas e políticas, atuando especialmente no Quilombo do Piolho, localizado às margens do rio Guaporé, na cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade. Rondônia reconhece, Tereza de Benguela como personalidade negra de relevância para a história e símbolo da cultura dos afrodescendentes na região.


Fonte: Secom - Governo de Rondônia


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu