Capacitação prepara candidatos ao programa Apadrinhando uma História

Programa busca recrutar padrinhos para crianças e adolescentes institucionalizados

Porto Velho, RO -
Para oportunizar novas perspectivas de futuro às crianças e adolescentes institucionalizados em abrigos de Porto Velho, a Prefeitura realizou a capacitação de famílias inscritas no programa "Apadrinhando uma História", no auditório da Arquidiocese da capital, nesta sexta-feira (9). O programa consiste em recrutar pessoas físicas e jurídicas para desenvolverem atividades afetivas e de ensino voltadas às crianças que estão acolhidas institucionalmente.

O desenvolvimento do programa é feito pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Família (Semasf), em conjunto com o Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO) e Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO). A ideia é estabelecer e proporcionar aos internos um acolhimento institucional humanizado, fornecendo convivência familiar, comunitária e colaborativa com o desenvolvimento social, moral, psíquico, cognitivo, educacional e financeiro dentro das modalidades de apadrinhamento.

"O projeto existe há 4 anos e agora estamos na fase da busca por novos padrinhos. Temos três modalidades que os interessados podem participar: O padrinho provedor, que custeia algo que demande valor financeiro à criança; o padrinho prestador de serviços, que fornece serviços ao apadrinhado conforme sua especialidade de trabalho; e o padrinho afetivo, que é aquele que vai ter contato mais próximo à criança", explicou Marcos Tessila, promotor de Justiça da Infância e Juventude do Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO).

A capacitação familiar faz parte das diretrizes que devem ser seguidas para que o programa de apadrinhamento seja executado. Todos os procedimentos de aproximação da criança e do adolescente são feitos com cautela para não causar qualquer desconforto, seja pelo processo de familiaridade com o
  Jucilene e Jailson já apadrinharam duas crianças

novo ambiente, ou pelo rompimento do laço afetivo, uma vez que o intuito do programa é apadrinhar e não adotar.

O casal Jucilene Bicalho e Jailson Alves já apadrinharam duas crianças através do programa da Prefeitura, e participaram da capacitação com o intuito de encontrar mais afilhados. "Uma das crianças que apadrinhamos foi adotada e a outra foi reinserida na família biológica. 

A criança já vem preparada psicologicamente de que não está sendo adotada e sim apadrinhada. Temos certeza que as memórias de convivência familiar, de carinho e amor que vivemos, eles levaram da gente. Ver a felicidade da criança em poder ter experiências fora do abrigo não tem preço", falou Jucilene.

Podem participar do projeto pessoas com 21 anos ou mais, independente de classe social. Os interessados podem entrar em contato com a equipe técnica do “Apadrinhando uma História”, por meio do Departamento de Proteção Social da Semasf, localizado na avenida Pinheiro Machado, nº 1718, bairro São Cristóvão, ou por ligação e WhatsApp pelo número (69) 99251-3923, e pelo e-mail: apadrinhandoumahistoria@gmail.com.


Fonte: Prefeitura de Porto Velho

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu