Em 2ª final no Mundial, Isaquias sai atrás, mas reage e garante prata

Após arrancar nos 250m finais do C1 1000, baiano assegurou outro pódio

Porto Velho, RO -
Um dia após garantir o ouro no C1 500 metros no Mundial de Canoagem em Halifaz (Canadá), o brasileiro Isaquias Queiroz remou como nunca neste domingo (7) para garantir a medalha de prata na final do C1 1000 m, prova na qual se sagrou campeão olímpico ano passado nos Jogos de Tóquio.


O canoísta baiano, de 28 anos, largou em segundo lugar, e chegou a ser ultrapassado no meio da disputa, ficando na quarta posição. Mas o baiano não se deu por vencido e reagiu no nos 250 metros finais, com uma arrancada espetacular, que lhe garantiu o segundo lugar, 1s52 atrás apenas do romeno Catalin Chirila, que ficou com o ouro ao cruzar a linha de chegada em 4min14s28.

Com o segundo pódio na competição, Isaquias ampliou para 14 sua coleção de medalhas em mundiais; agora soma sete ouros, uma prata e seis bronzes. Isto sem contar as conquistas olímpicas: um ouro, duas pratas e um bronze (Rio 2016 e Tóquio 2020).
 

Também neste domingo (7), teve final do medalhista olímpico Erlon Souza em parceria com Filipe Vieira na prova C2 1000m. Eles terminaram em quinto lugar, 13s33 atrás dos alemães Sebastian Brendel e Tim Hecker, que faturaram o ouro.

Filipe Vieira disputou ainda a prova do C1 5000, conhecida como maratona da canoagem de velocidade e terminou na 10ª posição.


Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu