EUA: não há evidências de ações iminentes da China contra Taiwan

Xi Jinping alertou que Ocidente deve respeitar unificação chinesa

Porto Velho, RO
- Os Estados Unidos não viram evidências de ações militares iminentes da China contra Taiwan, afirmou o porta-voz de Segurança da Casa Branca John Kirby nesta sexta-feira (29), ao ser perguntado sobre uma possível visita à ilha pela presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi.

"Não vimos indicações físicas, tangíveis de nada adverso em relação a Taiwan", disse Kirby a jornalistas. Pelosi não confirmou ainda sua possível viagem à ilha asiática.

As tensões em torno de Taiwan foram o assunto dominante em um telefonema na quinta-feira entre os presidentes Joe Biden, dos EUA, e Xi Jinping, da China. Xi alertou Biden sobre "não brincar com fogo" em relação a Taiwan.

A China intensificou as atividades militares em torno de Taiwan, buscando pressionar o governo democraticamente eleito na ilha a aceitar a soberania chinesa. O governo de Taiwan diz que apenas os 23 milhões de habitantes da ilha podem decidir seu futuro, e embora eles queiram paz, estão prontos para se defender caso sejam atacados.

Pelosi, que como presidente da Câmara é a terceira na hierarquia de poder dos Estados Unidos, após Biden e a vice-presidente Kamala Harris, sinalizou na sexta-feira que fará uma viagem à Ásia. Ela não disse que está indo a Taiwan.

"Estou muito empolgada, e vocês irão saber ao longo do caminho sobre os países que iremos visitar", disse Pelosi, após citar a importância das relações entre os EUA e a região da Ásia e do Pacífico.

A Casa Branca recusou comentar os relatos sobre a possível ida de Pelosi a Taiwan.


Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu