“Ele responda pelos atos dele”, diz Bolsonaro sobre prisão de ex-ministro da Educação


Milton Ribeiro foi preso em operação da PF deflagrada nesta quarta-feira, 22

Porto Velho, RO - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 22, que o seu ex-ministro da Educação Milton Ribeiro é quem deve responder por possíveis irregularidades no Ministério da Educação (MEC).

“Isso aqui, se tem prisão, é Polícia Federal, é sinal de que a Polícia Federal está agindo. Ele responda pelos atos dele. Peço a Deus que não tenha problema nenhum. Mas, se tem algum problema, a PF está agindo, está investigando, é um sinal que eu não interfiro na PF, porque isso aí vai respingar em mim, obviamente”, disse Bolsonaro em entrevista à rádio Itatiaia quando questionado sobre a ordem de prisão contra o ex-ministro do MEC.

O chefe do Executivo afirmou ainda que o governo não compactua com eventuais irregularidades. “A questão do Milton. Lamento. A imprensa vai dizer que está ligando a mim, etc. Paciência. Se tiver algo de errado, ele vai responder. Se for inocente, sem problema. Se for culpado, vai pagar. O governo colabora com a investigação. A gente não compactua com nada disso.”

A prisão

Milton Ribeiro foi preso em operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o pastor Gilmar Santos – ligado ao presidente Jair Bolsonaro – também foi preso.

Os dois são investigados em um suposto esquema de ilegalidades no ministério. A PF faz ainda buscas em endereços dos detidos e também de outro pastor citado no esquema, Arilton Moura. Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, Arilton Moura e Gilmar Santos compunham um “gabinete paralelo” suspeito de agilizar liberação de verbas para prefeituras em troca de propina.

Ribeiro foi demitido da pasta em março deste ano por conta das denúncias de favorecimento a pastores no ministério.

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu