Estudantes pedem instalação de restaurante universitário na Unir e dizem que espera dura mais de 10 anos


Universidade Federal de Rondônia é a única da região Norte que não possui restaurante universitário.

Porto Velho, RO - Estudantes da Universidade Federal de Rondônia (Unir) organizaram uma nova campanha nas redes sociais, na última semana, cobrando a instalação de um Restaurante Universitário (RU). A instituição é a única da região Norte, em âmbito federal, que não possui RU em nenhum campus.

De acordo com o coordenador do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Alexandre Victor Soares, a luta pela construção de um restaurante de baixo custo já dura mais de 10 anos.

Em 2011 os estudantes ocuparam a reitoria da Unir por mais de um mês durante uma greve. Eles cobraram e alcançaram vários direitos, entre eles um projeto para construção do RU em cinco campus: Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura e Porto Velho.

Segundo Alexandre, a construção começou, mas foi parando ao longo do tempo ou acabou sendo utilizada para outros fins.

"O restaurante universitário de Cacoal, por exemplo. O pessoal está tentando projetar uma biblioteca lá, sendo que os estudantes querem ter um restaurante", revelou.

A única obra concluída foi a de Porto Velho, em abril deste ano. No entanto, de acordo com Alexandre, a reitoria da Unir informou que ainda precisa cumprir processos, como licitações para compra de equipamentos e contratação da empresa responsável pela alimentação.

"Eles disseram que muito provavelmente o restaurante vai ser aberto em meados de 2023. O que a gente quer saber é: se a universidade sabia que o restaurante universitário ia ser concluído agora em abril, por que eles não colocaram os equipamentos no plano anual de contas?", questionou.

Como os estudantes se alimentam?

Enquanto não têm acesso ao restaurante universitário, os acadêmicos da Unir levam marmita pra aula, compram alimentos vendidos nas cantinas ou de outros estudantes.

Mas mesmo assim eles dizem que enfrentam outros problemas. Em Porto Velho, por exemplo, atualmente existem dois refeitórios, mas apenas um está funcionando. Então todos os estudantes do campus possuem apenas um local para o momento da alimentação.

Para ele, a construção dos restaurantes é a garantia de uma política de assistência estudantil que vai trazer inúmeros benefícios, sobretudo para as pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica que muitas vezes precisam passar quase o dia inteiro na instituição.

"O restaurante universitário é fundamental para que os estudantes possam se alimentar de forma adequada, com comida de qualidade e acessível, para continuar desenvolvendo suas pesquisas e extensões".

O que diz a Unir?

Ao g1 a Unir confirmou que a obra do prédio do restaurante universitário de Porto Velho foi iniciada há uma década, mas durante esse período houveram desistências de empresas vencedoras de licitações, falência e, mais recentemente, a paralisação dos trabalhos em função da pandemia de Covid-19.

Em nota, a universidade informou que em todos os casos as empresas estão sendo formalmente responsabilizadas por quebra de contrato, quando é cabível.

"Ao longo deste período houve ainda contingenciamentos do orçamento da Universidade, o que impactou a execução da obra do RU e de outras então em andamento. Diante deste quadro, a etapa final da obra aconteceu ao longo de 2021, e sua conclusão e entrega ocorreram na última semana do mês de abril de 2022. Na mesma situação se encontram obras nos campi de Cacoal, Rolim de Moura e Ji-Paraná, todas com previsão de entrega nos próximos meses de 2022", consta na nota.

Especificamente sobre o restaurante em Porto Velho, a Unir explicou que somente após a conclusão da obra é possível iniciar o processo licitatório para a compra de equipamentos para, em seguida, dar início ao processo de contratação dos serviços de gerenciamento e fornecimento das refeições à comunidade acadêmica.

"A previsão é de que as duas etapas restantes, a segunda já em andamento, sejam concluídas até meados de o final do primeiro semestre de 2023", disse.

As cantinas em Porto Velho

Quando questionada sobre a situação das cantinas, a Unir informou que há atualmente duas unidades, sendo que uma delas está passando por reformas depois de ter ficado sem utilização durante os dois anos com a suspensão das aulas presenciais. A previsão de reabertura é no mês de junho.

Já a outra cantina está atendendo normalmente aos estudantes e servidores lotados no campus, e segundo a Universidade, conta com apoio do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), mantendo auxílio-alimentação para alunos com baixa renda.

Cortes no orçamento

A Universidade declarou ainda que sofreu cortes orçamentários. Situação que prejudicou a aquisição de equipamento do RU. Com isso, não havia recursos disponíveis para se fazer tal previsão no começo de 2022.

"A possibilidade de realizar tal aquisição surge somente com a confirmação de repasses extras, por meio de emendas parlamentares articuladas pela gestão superior da Universidade junto à bancada federal de Rondônia, e que apenas no princípio deste mês de maio passaram a estar formalmente disponíveis para a Universidade.

Deste modo, a partir deste momento é possível avançar na aquisição dos equipamentos e demais processos que levarão à abertura do RU da Unir no seu campus de Porto Velho", consta na nota.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu