Audiência Pública do Senado enaltece a agricultura de Rondônia


A sessão itinerante foi presidida pelo senador Acir Gurgacz e teve a participação do ministro da Agricultura Marcos Montes

Porto Velho, RO - A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal realizou uma audiência pública no auditório oficial da Rondônia Rural Show, em Ji-Paraná. A sessão foi proposta e conduzida pelo presidente da Comissão de Agricultura, senador Acir Gurgacz (PDT), que explicou a proposta da audiência pública externa da CRA levando o Senado para mais perto da população e, especialmente, dos agricultores.

Na abertura, o senador Acir Gurgacz destacou a importância das feiras tecnológicas para o desenvolvimento da agropecuária, sendo espaço para reunir produtores rurais, favorecendo parcerias e troca de experiências, o que ajuda os governantes e parlamentares na formulação de políticas públicas. Falou das ações do Senado Federal para aperfeiçoar a produção e garantir que o segmento rural tenha as condições necessárias para ampliar a produtividade com sustentabilidade.

A Audiência Pública promoveu o debate de cinco temas sendo: o novo marco legal da regularização fundiária; a nova proposta de lei para o sistema de ciência e tecnologia voltado para agricultura; a recuperação de áreas degradadas; a melhoria das rodovias de Rondônia para o escoamento da produção; e as alternativas aos fertilizantes importados, como a remineralização com pó de rocha.


O governador de Rondônia, Marcos Rocha, falou da importância da presença do Senado no evento e destacou a qualidade dos produtos do Estado / Foto: Guarim Liberato Junior

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) participou de forma virtual e relembrou do esforço durante o seu período de governador para criar a Rondônia Rural Show e elogiou a continuidade do projeto. Enfatizou a importância da agricultura para a economia regional e da participação de Rondônia na produção mundial de alimentos.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha, falou da importância da presença do Senado no evento e destacou a qualidade dos produtos do Estado. Ele enfatizou o resultado da união de todos os segmentos para a erradicação da Febre Aftosa que garantiu a qualidade da carne exportada para diversos países.

Fertilizantes

O ministro da Agricultura e Reforma Agrária, Marcos Montes, destacou a importância das Comissões de Agricultura do Senado e Câmara, para a aprovação de legislações importantes para o desenvolvimento da agricultura no País. Disse que os países estão preocupados com a segurança alimentar mundial e o Brasil é um dos protagonistas na produção alimentos.

O ministro falou que Rondônia tem força em diversas culturas e tem potenciais enormes para ampliar o cultivo e aumentar a produtividade. Elogiou os técnicos que atuam na agricultura no estado com responsabilidade e seriedade. A certificação de rebanho Livre de Aftosa Sem Vacinação também foi destacado pelo ministro Marcos Montes.

Quanto a crise mundial de desabastecimento de fertilizantes, devido a guerra entre Rússia e Ucrânia, o ministro disse que esteve em reunião recente em NewYork (EUA) onde diversos países trataram de novas alternativas. O Brasil avança em negociações com a Jordânia e Marrocos para garantir a safra.

O senador Acir Gurgacz apresentou ao ministro pedido dos produtores rondonienses para que seja criado um selo de certificação da carne produzida em Rondônia.

Regularização fundiária

O superintendente do INCRA, Mario Mário Moacir de Almeida, informou que o órgão trabalha em parceria com o governo estadual e o Instituto Federal de Rondônia (Ifro) para agilizar a documentação de imóveis, devendo beneficiar 15 mil proprietários de terra de 63 assentamentos agrários.

Cacau

O superintendente da CEPLAC, Elias Luna, apresentou os resultados do trabalho realizado em Rondônia, onde 44 municípios possuem produção de cacau. Disse que a introdução de mudas clonais tem ampliado a produtividade com precocidade das plantas que passam a produzir já no segundo ano de plantio. Ao todo são 4.561 produtores rurais investido na cultura com 15 mil hectares plantados.

Pesquisas

A superintendente da Embrapa, Lúcia Wadt, disse que existem várias frentes de pesquisas em Rondônia e deu destaque para o café clonal, desenvolvido pela Embrapa em parceria com os produtores rurais que fazem parte da rede de melhoramento participativo. Com o resultado obtido, a produção de café em Rondônia saiu de 10 sacas por hectare para 40 sacas por hectare. Outra vantagem é que a espécie clonal ocupa menor espaço plantado.

Fonte: Diário da Amazônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu