Historiador de Rondônia lança livro sobre Rondon na Capital do Mundo


O pesquisador levou 7 anos pesquisando a trajetória e as pegadas dos caminhos deixado por Rondon

Porto Velho, RO -
A convite da Câmara Brasileira de Cultura e da Academia de Ciências e artes de São Paulo, o pesquisador/historiador Lourismar Barroso de Porto Velho, irá lançar seu livro intitulado “Rondon, uma vida dedicada ao Brasil” nesse sábado dia 09 de abril em São Paulo.

Para o pesquisador que levou 7 anos pesquisando a trajetória e as pegadas dos caminhos deixado por Rondon, não foi tarefa fácil para a tal missão.

Escrever uma obra que fale sobre o maior ativista militar do Brasil do século XX, do sertanista mato-grossense, nunca foi e nem será tarefa fácil para qualquer pesquisador. Um homem simples com alma humilde, além de possuir um coração do tamanho do seu desejo.

No final de suas conquistas e carreira, foi surpreendido com seu nome para homenagear um estado que ele ajudou a tirar do isolamento geográfico, através das linhas telegráficas. Rondon que era de origem Terena e Bororo, o mestiço pantaneiro que conhecia a floresta como se fosse o quintal de sua casa, e era. Ganhou respeito e admiração de seus compatriotas, na defesa de unir a nação sob a linha do progresso, assim como as diversas expedições que participou em prol do conhecimento científico.

O pantaneiro mestiço que saiu do pantanal para domesticar o homem branco da cidade em prol de um Brasil sem fronteiras.

Com suas buscas incansáveis pela unificação entre o homem civilizado e os povos da floresta, Rondon por muitas vezes se ausentava do convívio familiar para servir a pátria.

Os 48 anos, 11 meses e 11 dias que esteve a serviço do Exército Brasileiro, nunca gozou de férias, pois sua fascinação pela farda era maior que nem mesmo saberia explicar, a ponto de ter fôlego para em seu último suspiro dizer: “Viva a República”, a partir daí, a paz tomou o rosto sereno do homem que fechou os olhos para sempre.

Rondon de tantos codinomes e significados, o Pagmejera dos Bororos, o militar positivista da nossa República, o sertanejo do pantanal, o pacificador, o pesquisador, o marechal da paz, o soldado da pátria, o ativista indigenista, o desbravador, o civilizador dos sertões e tantos outros adjetivos que foram enaltecidos por seus biógrafos ao longo da sua história. Como figura mística da nossa história republicana, Rondon é enaltecido como símbolo da pátria, o homem visionário além do seu tempo.

Diante dos desafios, o pesquisador Lourismar Barroso, esteve por 7 anos buscando e garimpando informações que levassem a Rondon. Esteve em vários lugares por onde teria passado o Marechal, da sua terra natal em Mimoso (MT) ao Rio de Janeiro. Visitou e colheu informações em museus e centros culturais espalhados pelo Brasil, com dados privilegiadíssimos a respeito desse visionário.

A pedido da Câmara Brasileira de Cultura e da Academia de Ciências e Artes, na qual faz parte com o título de Comendador da Amazônia, Lourismar Barroso já lançou o livro em Porto Velho no dia 01 de outubro de 2021 no Memorial Rondon. No dia 12 de dezembro do mesmo ano, lançou no Rio de Janeiro no Espaço Cultural do exército brasileiro e agora 09 de abril de 2022 (sábado), será lançado no Clube Militar da Força Aérea brasileira em São Paulo.

Nosso pesquisador Lourismar Barroso é formado em História pela Universidade Federal de Rondônia/UNIR; Especialista em Arqueologia da Amazônia pela Faculdade São Lucas e Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS.

Há 22 anos vem se dedicando em pesquisar o Real Forte Príncipe da Beira, buscando documentos raríssimos que foram adormecidos pelo tempo ainda no século XVIII, trazendo à luz da ciência, ocorrências até então inéditas para a geração de Rondônia.

Há 7 anos, começou suas pesquisas sobre a vida do Marechal Rondon, e após 2 anos, publicou o livro Rondon, uma vida dedicada ao Brasil. Tem acompanhado como guia, as autoridades que chegam ao estado para conhecerem a história, o legado e o Memorial Rondon, como o ex-ministro da Justiça Aldo Rebelo; o presidente da Caixa Econômica do Brasil, Dr. Pedro Guimarães; os militares adidos americanos que passaram por Porto Velho; a DPHCEX – IME – CRO 12ª – IMS; o embaixador de Israel .YossiAvrahan Shelley; os generais do Exército brasileiro e o Almirante da Marinha do Brasil Comandante de Esquadra e Operações Navais, Alípio Jorge da Silva do Rio de Janeiro.

Nosso pesquisador/historiador é professor da rede estadual e municipal de educação. É membro Museu Imperial de Petrópolis (RJ); Vice-presidente da Academia de História Militar Príncipe da Beira; Rotaryano do Club de Porto Velho Madeira Mamoré D4720 e Comendador da Cruz do Mérito da Amazônia.

Nosso pesquisador/historiador possui as seguintes comendas:

Cavaleiro da Ordem do Mérito Marechal Rondon (2018);
Amigo da 17ª Brigada de Infantaria de Selva de Porto Velho (2019);
Colaborador Emérito do Exército brasileiro (2019);
Colaborador Emérito do 1º Batalhão de Comunicação de Selva Pagmejera – Manaus (2019);
Amigo do 6º Batalhão de Infantaria de Selva Príncipe da Beira de Guajará Mirim (2019);
Medalha: Defense Attaché Service do United StatesOfAmerica – EUA (serviço de Adido de Defesa dos Estados Unidos da América)
Pin das bandeiras do Brasil e EUA, ofertado pelo Ten. Cel. Adido Miguel Gonzales.
Pin das bandeiras do Brasil e Israel, ofertado pelo Embaixador Yossi Shelley.
Medalha Mérito Forte Príncipe da Beira da PMRO (2020).
Comendador da Cruz do Mérito da Amazônia – CBC e ABCA (2021)
Comendador da Cruz do Mérito em História – CBC e ABCA (2021)

Possui as seguintes obras:

AUTORIA

Real Forte Príncipe da Beira; ocupação oeste da capitania de Mato Grosso e seu processo construtivo (1775-1783).

Humaitá, memória de um povo
Resumo histórico do Real Forte Príncipe da Beira
Real Forte Príncipe da Beira, sentinela avançada
Ebook – Príncipe da Beira em 3 idiomas: português – espanhol e Inglês
Ebook– Covid-19: uma reflexão entre a vida e a morte.
Real Forte Príncipe da Beira, o poder apoiado em escoras para não ruinar
Ebook – Humaitá, memória de um povo (Livro Digital)
Ebook – Patrimônio histórico de Humaitá (Digital)
Patrimônio histórico de Humaitá (impresso)
Fatos Amazônicos – temas regionais
Rondon, uma vida dedicada ao Brasil

COAUTORIA

1 – Afros e Amazônicos – estudos sobre o negro e o indígena na Amazônia.

2 – O exército nas terras de Rondon, raízes históricas

3 – Ebook– A escola, o digital, o analógico: confluência dos mundos.

4 – Ebook – O Ensino mediado por tecnologias.

Para nós rondonienses, é motivo de orgulho em saber que nosso estado tem profissionais/pesquisadores que levam o trabalho da pesquisa a sério.(AI)

Fonte: Diário da Amazônia


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu