Servidores do INSS em Rondônia aderem à greve nacional e fecham agências


Agências em ao menos seis cidades já aderiram à greve de forma total. Em Porto Velho, atendimento segue parcial.

Porto Velho, RO - Servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aderiram à greve nacional por reajuste salarial e suspenderam os atendimentos em várias cidades de Rondônia.

A Rede Amazônica apurou que as agências das cidades fecharam as agências desde a quinta-feira (24):
  • Cacoal
  • Alta Floresta do Oeste
  • Rolim de Moura
  • São Miguel do Guaporé
  • Colorado do Oeste
  • Jaru
  • Machadinho D'Oeste
Em Porto Velho, a greve no INSS é parcial e nesta sexta-feira (25) os servidores estão atendendo apenas quem já tinha agendado perícia.

Cacoal

Na capital do café, que tem adesão total da greve, oito agentes do INSS pararam. Eles pedem reajuste salarial e aumento do efetivo, através de concurso público.

A Rede Amazônica apurou que, atualmente, a agência de Cacoal tem dois servidores presenciais para fazer cerca de 45 atendimentos por dia. Com isso, os trabalhadores alegam sobrecarga de trabalho.

Ainda de acordo com um funcionário da agência, o baixo efetivo faz atrasar as perícias, que hoje tem uma fila de espera de seis meses após o agendamento.

A greve em Cacoal começou na quinta-feira (24) e está afetando o atendimento ao público.

"A Agência encontra-se fechada sem a realização de nenhum atendimento, assim, orientamos os usuários dos serviços do INSS a procurarem os canais remotos de atendimento (Central Telefônica 135, Aplicativo Meu INSS e o site www.gov.br/meuinss) para efetuarem as remarcações dos serviços presenciais", diz o comunicado.

Greve nacional

A categoria reivindica reajuste emergencial de 19,99% (perdas salariais dos últimos três anos), arquivamento da PEC 32 (a chamada “reforma administrativa”), a revogação da Emenda Constitucional 95/2016, do “teto de gastos”, além de melhorias nas condições trabalhistas.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu