Presidente Alex Redano anuncia nova data de audiência que vai discutir situação das rodovias federais

  


Objetivo é chamar a atenção para os problemas das BR's em Rondônia e cobrar soluções

O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), anunciou a mudança na data da realização da audiência pública para discutir sobre a grave situação das rodovias federais BR-364, BR-421 e BR-429, que causam transtornos aos motoristas, que enfrentam longos trechos esburacados e com outros problemas.

A audiência estava programada para a próxima sexta-feira (25), mas a nova data foi definida para 14 de abril, às 15hs, na Assembleia Legislativa. "Seria nesta sexta, mas teremos um grande encontro de prefeitos e vereadores, e por isso mudamos a data, pois queremos a presença maciça dos representantes municipais", explicou Redano.

O presidente convidou aos demais deputados estaduais para participarem do evento, que deverá reunir a bancada federal (deputados federais e senadores), além de representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e outros órgãos e instituições.

"Quero convidar para que os deputados estaduais participem, os prefeitos, vereadores e outras autoridades. A nossa bancada federal será convidada para esse grande debate, precisamos dar uma resposta à população, que sofre com buracos nas rodovias e não vemos ações concretas para a melhoria", completou.

Críticas

Alex Redano relatou que, "perto de Itapuã do Oeste, a BR-364 está praticamente intransitável em um longo trecho, gerando transtornos e riscos aos motoristas. Na BR-421, que liga os municípios de Monte Negro, Buritis e Campo Novo, os serviços estão realizados a passos de tartaruga, ou paralisados".

Ele aproveitou para registrar que o vereador de Monte Negro, Thonatan Libarde (PSDB), fez o pedido para a realização dessa audiência pública para discutir a questão da BR-421. "Mas, outras lideranças nos pediram e decidimos incluir a situação das BR's 429 e 364 nessa audiência pública. Realmente, as nossas BR's estão muito ruins e precisamos de uma resposta do DNIT, do Ministério dos Transportes, para que seja informado sobre qual a perspectiva de recuperação das rodovias", finalizou.


Texto: Eranildo Costa Luna/Thyago Lorentz

Foto: Thyago Lorentz

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu