Porto Velho está entre as piores cidades em ranking de saneamento há oito anos, aponta estudo


Tabela foi divulgada nesta terça-feira (22) pelo Instituto Trata Brasil, data em que é celebrado o Dia Mundial da Água. Ranking avalia o acesso à água potável, coleta e tratamento de esgoto das 100 maiores cidades do país.

Porto Velho, RO - Apenas 32,9% da população tem acesso a água tratada em Porto Velho, aponta o estudo do Instituto Trata Brasil, divulgado nesta terça-feira (22), para celebrar o Dia Mundial da Água.

No ranking que avalia o acesso à água potável, coleta e tratamento de esgoto das 100 maiores cidades do país, Porto Velho ocupa a 99ª colocação. Além disso, o estudo também mostra que a capital de Rondônia:

atende apenas 5,16% da população com o serviço de coleta de esgoto;
teve o menor percentual de atendimento de água em 2020: 32,87%;
teve 0% do esgoto tratado;
teve 84,01% de perdas na distribuição de água;
deixa de faturar 82,09% da água produzida.

Porto Velho também foi uma das cidades com a menor porcentagem de atendimento com o abastecimento de água à população urbana, sendo de 36,05%.

Os dados são obtidos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) divulgado pelo Ministério das Cidades, referentes ao ano de 2020.

Há oito anos entre os piores

Segundo o Instituto, nos últimos oito anos do ranking, Porto Velho sempre esteve nas piores colocações dentre as 100 maiores cidades do país:

Posição no Ranking nos últimos oito anos

Ano Posição no Raking

2015 100º
2016 99º
2017 97º
2018 100º
2019 100º
2020 99º
2021 99º
2022 99º

Fonte: Instituto Trata Brasil

Ao g1, a presidente-executiva do Trata Brasil, Luana Pretto, explicou que, de forma geral, as piores cidades seguem estagnadas nas últimas posições.

Segundo ela, umas das principais correlações que o estudo estabelece é que, quanto mais investimentos são feitos no setor do saneamento, melhores são os serviços e os indicadores e vice-versa.

Em Porto Velho, o estudo indica que em média, por ano, o investimento foi de R$ 40,14 por habitante.


Investimentos com Saneamento Básico em Porto Velho — Foto: Instituto Trata Brasil

O que diz a prefeitura?

Procurada pelo g1, a prefeitura de Porto Velho informou que em 2018, foi lançado um "procedimento de manifestação de interesse, com a finalidade de buscar solucionar o saneamento básico" na capital.

Segundo a administração municipal, as três maiores empresas da América Latina participaram desse procedimento e dessas, a BRK Ambiental foi a escolhida.

O modelo apresentado pela empresa foi discutido em uma audiência pública no dia 14 de fevereiro e a segunda audiência está marcada para acontecer nesta quarta-feira (23).

Ao g1, a prefeitura explicou que depois da reunião de quarta, será publicado um edital de licitação, em que a administração municipal pega de volta a concessão, por caducidade, da Caerd.


Dessa forma, uma nova licitação será lançada, para que uma nova empresa, com capacidade de investimento para resolver o problema de água tratada e esgotamento sanitário de Porto Velho, assuma a gestão.

Questionados sobre quais bairros são atendidos com água tratada, a prefeitura informou que os bairros da zonas Leste e Sul e que na zona central, o atendimento é parcial, dia sim dia não.

O g1 procurou a Companhia de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia (Caerd) e questionou sobre a distribuição de água e o tratamento de esgotos na capital, mas até o momento da publicação desta reportagem, não obteve resposta.

Fonte: G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu