Mais três toneladas de maconha são apreendidas com fotos das ‘coelhinhas’ da playboy,


Prejuízo ao crime pode ultrapassar os R$ 36 milhões

Porto Velho, RO - A carga pelo seu volume impressiona. São 3 toneladas de maconha do tipo Skank apreendidas durante uma operação comandada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado do Amazonas. A droga também é conhecida como “supermaconha” por trazer em sua essência a Cannabis sativa. Estudo aponta que o Skank possui princípio ativo que pode chegar a 15,5%, enquanto que na maconha é de 2,5%.

De acordo com informações, os detalhes da ação policial que levaram a mega apreensão começaram a pouco mais de um mês, depois que a polícia amazonenses recebeu denúncias acerca do operacional que vinha sendo feito pelos traficantes, o que incluía até mesmo, a rota que os bandidos usavam por meio do Rio Negro para transportar a carga da Colômbia ao Brasil.

“No final do ano passado a gente recebeu a informação dessa operação criminosa, especializada nesse trafico intermunicipal de drogas. Primeiro passo foi identificar os envolvidos, a rota que eles utilizavam e o tipo de embarcação.



Após esse passo, nós efetuamos diligencia em apartado para apreender 500 quilos de Skank que aconteceu no ultimo dia 31 de dezembro. Na madrugada do último sábado (08) deflagramos a operação, uma força simultânea em Manaus e em Santa Isabel conseguindo cumprir mandados de busca e apreensão tanto na cidade quanto no município”, explica o diretor do DRCO delegado Rafael Allemand.

Todo o contato para o envio da droga, segundo Allemand era feito por intermediário aqui mesmo no Brasil. Ele mantinha laços estreitos com distribuidores no país colombiano, o que ajudava a gerenciar o produto ilícito que deveria chegar ao Amazonas em segurança, despistando, principalmente possíveis ações policiais. A droga tinha como destino a capital Manaus. Na cidade, o entorpecente passava a ter outra distribuição.

A ação policial, que ocorreu no início da semana resultou no cumprimento de sete mandados de prisão, além disso, foram apreendidos cerca de R$ 35 mil, veículos, embarcações.



“Como a ação foi simultânea, a equipe de Manaus conseguiu apreender cerca de 2 toneladas sendo que em Santa Isabel também prendeu outros criminosos e efetuar a prisão de cerca de 700 quilos material entorpecente chegando a pouco mais de 3 toneladas”, detalhou o delegado.

A polícia acredita que o prejuízo ao crime organizado possa ultrapassar os 35 milhões de reais. “O principal ponto da operação era prender as pessoas envolvidas e descobrir os meios que eles (traficantes) utilizavam, como embarcações e carros. Felizmente essa ação foi muito exitosa logo nos primeiros dias de 2022”, enfatiza o diretor do CORE no Amzonas, Juan Valério.

Fonte: News Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu