Jair Bolsonaro elogia lei de Rondônia que desobriga exigência de passaporte

Estado também sancionou lei que proíbe vacinação compulsória

Porto Velho, RO - O presidente Jair Bolsonaro reagiu ontem à declaração do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de que irá adotar passaporte vacinal para viajantes do exterior que chegarem ao Estado, caso a medida não seja implementada pelo governo federal até o dia 15.

Durante evento no Palácio do Planalto, Bolsonaro citou um projeto de lei aprovado em Rondônia que proíbe a exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19. O presidente, que é aliado do rondoniense Marcos Rocha (UB) então, citou "outro governador", do Sudeste, e disse:



— Outro governador, aqui da região Sudeste, quer fazer o contrário. E ameaça: "ninguém vai entrar no meu estado…". Teu estado é o cacete, porra.

Bolsonaro disse que seria uma contradição exigir a vacina se ele mesmo não tomou o imunizante:

— Como é que eu posso aceitar cartão vacinal se eu não tomei vacina e é um direito meu de não tomar? Como é direito meu de não tomar.

O governo federal publicou nesta quinta-feira uma portaria estabelecendo novas regras de entrada no Brasil. Quem chega do exterior por via área, seja brasileiro ou estrangeiro, precisa apresentar um comprovante de vacinação contra a Covid-19, além de um teste negativo para a doença.

O comprovante de vacinação pode ser dispensado, no entanto, caso a pessoa faça uma quarentena de cinco dias após chegar no país.

RONDÔNIA LIBERA

Mesmo com os casos em alta no Estado, o Governo de Rondônia sancionou duas leis sobre a vacinação contra Covid-19, uma delas proíbe a implementação ou a exigência de passaporte sanitário e a outra diz que os moradores do Estado têm o direito de não se submeter de forma compulsória à vacinação.

As leis foram publicadas em edição suplementar do diário oficial de ontem e já estão em vigor.



Fonte: Folha do Sul

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu