Defesa na CPI da Covid pode dar a Marcos Rogério comando do PL em Rondônia


Senador Marcos Rogério negociou o partido com o filho do Presidente da República

Porto Velho, RO - Parte da fatura relacionada à defesa do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) durante a CPI da Covid foi cobrada pelo Senador de Rondônia Marcos Rogério (DEM) nesta semana. De acordo com representantes do Partido Liberal (PL) no Estado, Marcos Rogério conseguiu negociar o comando do partido no Estado e deve migrar para o PL para consolidar sua pré-candidatura ao Governo.

Ainda segundo representantes do partido, a presidência da legenda em Rondônia foi negociada entre Marcos Rogério e o Senador Flávio Bolsonaro (Patriotas), filho mais velho do Presidente da República e responsável pelos acordos políticos envolvendo sua família.

O líder e pioneiro do PL em Rondônia, o ex-deputado federal Luiz Claudio, foi informado que será destituído do partido pelo próprio presidente nacional, Valdemar Costa Neto, que embora não tenha rifado o comando geral do PL à família Bolsonaro, mas acabou cedendo espaços para indicações da família, deixando de vários aliados antigos. Luiz Claudio, segundo comenta-se nos bastidores da política local, deve migrar para o PP, atualmente comandado pela deputada federal Jaqueline Cassol.

Com a possibilidade de assumir o controle do PL, Marcos Rogério deve consolidar sua parceria com o ex-Senador Expedito Júnior, que deve ir para o PSD, atualmente comandado por seu filho, o deputado federal Expedito Netto, que vai concorrer à reeleição pela terceira vez.


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu