Sedam realiza Oficina de Capacitação ao plantio de mudas de castanheiras na comunidade indígena Sete de Setembro


Ao final da oficina, os indígenas receberam cerca de 7 mil mudas da espécie, para realizarem o plantio na comunidade

Porto Velho, RO - Com o objetivo de capacitar e incentivar a produção de alimento, foi realizado, entre os dias 18 a 20 de novembro, o Curso de Oficina e Capacitação de Plantio de Mudas de Castanheira. A capacitação foi realizada na terra indígena Paiter Suruí, da Comunidade Indígena Sete de Setembro, localizada no município de Cacoal, onde os participantes receberam orientação quanto à forma correta de manejar o plantio de mudas de castanheiras.

O Governo do Estado de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), garantiu as orientações técnicas, teóricas e práticas que foram realizadas nas próprias comunidades, em uma turma de 15 pessoas. Foi abordado o plantio, poda, adubação orgânica, coleta de solo para análise e controle natural de doenças e pragas. A capacitação teve como objetivo inserir a comunidade indígenas ao universo da produção sustentável, através de atividades teóricas sobre o castanheiro e outras mudas, como a bananeira e o café.


Durante a capacitação, os participantes receberam orientações técnicas quanto ao plantio e cuidado correta da castanheira

Uma das preocupações do povo Paiter Suruí é com a preservação e conservação das matas, florestas e nascentes e, neste sentido, o plantio de mudas de castanheiras vem somando como um elemento agregador de renda para as comunidades indígenas, especialmente por garantir recursos financeiros.

“O curso é muito bom como forma de garantir, no futuro, mais uma fonte de renda para nossa comunidade e agradecemos ao governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, e ao secretário da Sedam, Marcílio Leite Lopes, pela oportunidade que nos concede de aprender como manejar o plantio de mudas de castanheiras”, destacou o Cacique Almir Suruí.

A oficina teve como palestrante o engenheiro agrônomo Tiago Matheus, que abordou as questões atinentes as áreas degradas e a recuperação de nascentes, destacando a importância do manejo de plantio de mudas de castanheiras.

“Fizemos um diagnostico analítico da situação das nascentes e pudemos constatar que 68 nascentes, nas terras da Sete de Setembro, podem ser recuperadas e, com isso, os índios passarão a consumir água de qualidade e que servirão também para a irrigação das lavouras. Vale destacar que as informações que obtivemos são as de que existem mais de 30 nascentes, – que não pudemos visitar em razão do difícil acesso causado pelas intermitentes chuvas que caem nas aldeias”, asseverou Tiago.

A coordenadora dos Povos Indígenas da Sedam, Valdenilda Karitiana, destacou que a oficina vai ampliar o conhecimento da comunidade indígena em atividades teóricas e práticas quanto ao sistema agroflorestal “O povo Paíter Suruí estão preocupados com o futuro e sabem da importância de recuperar as áreas degradas e o plantio de mudas de castanheiras ajuda o meio ambiente, bem como será uma excelente futura geração de rendas”, frisou Karitiana.


Ao final da oficina, a comunidade indígena recebeu cerca de 7 mil mudas de planta

O plantio de mudas de castanheiras vem sendo acompanhado pelo escritório a Regional da Sedam em Ariquemes, através de orientação na coleta das sementes e produção das mudas. “A Sedam pretende atender a reivindicação das lideranças Suruí e gradativamente ir realizando o plantio das mudas e atingir o expressivo número de 50 mil, pois o objetivo maior – além da questão da obtenção de recursos financeiros e recuperar as áreas degradadas”, disse a gerente do Erga, Natieli Quadros.

Participaram da oficina, o gerente da Coordenadoria de Povos Indígenas da Sedam, Rubens Naraikoe Suruí; o engenheiro florestal da Ecoporé, Leonardo Ribas; o auxiliar administrativo da Organização Forest Trends,Muyara Ruiz; e servidores da Sedam.

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu