Presidente Alex Redano destaca avanços nas tratativas comerciais entre o Brasil e a Bolívia

  


Deputado participou de mais uma rodada de reuniões em Trinidad, com autoridades bolivianas

O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), participou nesta semana em Trinidad, capital do Departamento do Beni, na Bolívia, de mais um encontro com a finalidade de promover a aproximação entre Rondônia o Beni e a Bolívia como um todo, dentro das tratativas da Mesa de Irmandade entre Rondônia e Beni.

"Em cada encontro, há uma aproximação maior e as tratativas avançam, crescendo a expectativa para que a facilitação comercial entre os dois países de fato ocorra. É uma negociação importante, porém demorada e por isso é preciso seguir avançando e trabalhando para que isso possa acontecer, para que Rondônia e Beni tenham ganhos", destacou Redano.

Temas de interesse mútuo em setores como comércio, interligação rodoviária, saúde, produção agropecuária, segurança e relações internacionais, foram debatidos por Redano com autoridades bolivianas, entre elas, o presidente do Senado Boliviano, Andrónico Rodriguez, o governador do Departamento do Beni, Alejandro Unzueta; a presidente da Assembleia Legislativa do Beni, Cecília Justiniano; o alcaide (prefeito) de Trinidad, Miguel Arratia. O secretário da Mesa da Irmandade, Helder Risler, também participou dos encontros.

Alex Redano disse que a recente audiência pública, realizada na Assembleia Legislativa de Rondônia, para tratar da instalação de uma balsa de travessia do rio Guaporé e da implantação da aduana, foi mais um passo importante nessa consolidação comercial e de aproximação entre os dois países.

"Contamos com as presenças de autoridades bolivianas e brasileiras. Temos tratado com a bancada federal de Rondônia sobre essa necessidade da aduana e seguimos trabalhando para a construção de ambiente favorável a esse avanço nas tratativas, pois temos muito a ganhar", completou Redano.

O deputado citou a possibilidade de Rondônia adquirir sal da Bolívia, por um preço muito menor, para uso na pecuária, como exemplo de benefício com a facilitação comercial entre os dois países. "Temos ainda a abertura para a comercialização de nossos produtos nos país vizinho, que é um grande mercado que se oferece para nós", finalizou.


Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu