Atuação da Assistência Social na Defesa Civil é abordada durante Encontro em Porto Velho



Porto Velho, RO - A Atuação da Política de Assistência em Contexto de Emergência Socioassistencial foi um dos temas abordados na terça-feira (26) durante o 1º Encontro Estadual das Coordenadorias de Proteção e Defesa Civil: Gerenciamento de Risco de Desastres e a Oficina de Capacitação para Uso do Guia Prático de Alertas do Governo Federal, encerrado na tarde de quarta-feira (27), no Teatro Estadual Guaporé, em Porto Velho.

O tema focalizado pela gerente de Proteção Social Especial da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), Gláucia Nascimento Prado, teve como base o documento lançado no mês de setembro pela Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS) com as Diretrizes para Atuação da Política de Assistência Social em Contextos de Emergência Social assistencial.

Segundo Gláucia, o objetivo é aprofundar o entendimento sobre qual o papel da Assistência Social em contexto das emergências, considerando-se as especificidades e competências de cada ente nas três esferas de governo.

Publicada em 23 de setembro deste ano, a Portaria nº 112 é considerada um avanço para a definição e orientação, em âmbito nacional, quanto ao papel da política de Assistência Social em contextos de emergências como, por exemplo: impactos decorrentes de enchentes, desabamentos, rompimentos de barragem, emergências em saúde pública e outras situações adversas extraordinárias que impliquem em desassistência à população e necessidade de atuação dos serviços, programas e benefícios do Suas.

Seu principal objetivo é tornar público um conjunto de diretrizes que facilitem e agilizem a atuação de gestores, trabalhadores e conselheiros de assistência social na esfera federal, estadual, distrital e municipal, consolidando mais de uma década de resposta do Suas, em parceria com a Defesa Civil, Secretarias de Saúde, entre outras políticas públicas e a sociedade civil.

Representando a secretária Luana Rocha, a adjunta Liana Lima destacou a importância do trabalho da Defesa Civil e da união entre Estado e municípios para que a sociedade possa contar com melhor atendimento com a execução das Políticas Públicas em suas diversas áreas. E citou como exemplo de união o repasse de mais de R$ 15 milhões pelo governo estadual para os municípios rondonienses em 2020 e a estimativa de mais de R$ 10 milhões para este ano.

PALESTRAS

No primeiro dia do Encontro promovido pelo Corpo de Bombeiros, estiveram em pauta também as “Queimadas e Incêndios Florestais: Prevenção, combate e conscientização”, “Estrutura e Atribuições: crimes e infrações ambientais da fauna e flora”, “Monitoramento Meteorológico Aplicado à Defesa Civil”, “A atuação do serviço geológico do Brasil (CPRM) na gestão de riscos e resposta a Desastres Naturais” e “Projetos Municipais de Redução de Desastre em Porto Velho, Ji Paraná, Alta Floresta do Oeste e Monte Negro”.

Na quarta-feira, estiveram em foco a Atuação da Sedec no Monitoramento e Alerta de Desastres, Guia Prático, Perguntas e Debate, Exercício Simulado e Considerações.


Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: Thaissa Brandão
Secom - Governo de Rondônia


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu