A CIÊNCIA CONTRA O CRIME - Ministério da justiça apresenta investimento em polícias científicas


Representantes do Ministério participam da 3ª edição da InterForensics 2021, que é realizada com o intuito de contribuir para o desenvolvimento das ciências forenses no país

Atento ao fortalecimento das instituições de criminalística do país, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) marca presença na InterForensics 2021, conhecida como a maior conferência latino-americana de ciências forenses e destaque como um dos principais eventos da área no mundo. O evento acontece de 2 a 5 de novembro, em Foz do Iguaçu (PR).

Estiveram presentes no evento, o secretário Nacional de Segurança Pública, Renato Paim, o secretário de Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos (Senad), Luiz Roberto Beggiora, e a diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Tânia Fogaça.

Durante a cerimônia oficial de abertura evento, Renato Paim destacou o papel que o Ministério exerce no desenvolvimento da segurança pública no país, e apresentou o apoio constante aos projetos de criminalística, por meio da secretaria, em especial à Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG), ao Sistema Nacional de Análises Balísticas (Sinab) e ao Projeto Cadeia de Custódia.



Ferramenta eficiente para auxiliar na elucidação de crimes, a Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG) recebeu, desde 2019, R$ 150 milhões em investimentos do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O fortalecimento da RIBPG é um dos projetos estratégicos do Ministério e o aporte recorde de recursos na atual gestão do Governo Federal já resultou em um crescimento de quase de 1.200% no número de perfis genéticos cadastrados e no fortalecimento da coleta de amostras de presos condenados. A rede já auxiliou mais de 2.800 investigações criminais no Brasil desde 2019.

Além do trabalho de elucidação de crimes, o secretário Renato Paim destacou a importância da RIBPG para a Política Nacional de Buscas de Pessoas Desaparecidas. Em junho deste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública coordenou a Campanha Nacional de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas, que possibilitou, até o momento, a identificação de 40 restos mortais e a confirmação de uma pessoa viva, em Pernambuco.

Também foi ressaltado o investimento para aquisição do Sinab, com o intuito de aumentar o indicativo de autoria nos crimes cometidos com uso de armas de fogo. Até o momento, já foram investidos mais de R$ 78 milhões para obtenção do sistema que irá integrar, até 2022, todas as unidades da Federação.


Ministério da Justiça


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu