Tonga cogita lockdown após detecção de primeiro caso de Covid


Arquipélago, formado por mais de 150 ilhas e com apenas 106 mil habitantes, detectou infectado em voo fretado da Nova Zelândia

O primeiro-ministro de Tonga, Pohiva Tuionetoa, avisou neste sábado (30), noite de sexta-feira em Brasília, aos moradores da principal ilha do arquipélago, Tongatapu, que um lockdown poderá entrar em vigor na próxima semana devido à detecção do primeiro caso de Covid-19.

O pequeno reino do Pacífico Sul, formado por mais de 150 ilhas, era um dos poucos países sem registro da doença até agora. O caso foi identificado em uma pessoa que permanece em isolamento, após retornar ao arquipélago em um voo de repatriação da Nova Zelândia.

"O motivo pelo qual o lockdown não vai ser imposto neste fim de semana é porque fui informado de que o vírus leva mais de três dias para se desenvolver em alguém infectado e se tornar contagioso", disse Tuionetoa. "Devemos usar esse tempo para nos prepararmos, caso existam mais casos confirmados do vírus", acrescentou.

A maior parte dos 106 mil habitantes de Tonga vive na ilha de Tongatapu, e pouco menos de um terço deles já recebeu o ciclo completo de vacinação contra a Covid-19. Segundo as autoridades locais, a pessoa que testou positivo recebeu a segunda dose da vacina em meados de outubro.

O voo de repatriação incluía integrantes da equipe de Tonga que participaram da Olimpíada de Tóquio e ainda não tinham retornado ao país desde o fim das competições.

Os atletas, que receberam a vacina antes de partir para o Japão, foram forçados a permanecer na Nova Zelândia pela falta de voos regulares para Tonga, que estão suspensos até março de 2022.

O Ministério da Saúde da Nova Zelândia, por sua vez, confirmou que o indivíduo infectado tinha testado negativo antes do voo deixar Christchurch, cidade com apenas quatro casos ativos de Covid neste momento, todos na mesma residência.


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu