Trabalho desenvolvido pela Polícia Civil e Politec é destaque na Semana da Pátria em Rondônia


A Polícia Civil (PC) é um dos órgãos responsáveis pela Segurança Pública. Suas principais funções são prevenir, repreender e investigar crimes. A carreira dentro da PC pode ser exercida em várias funções, como agente, escrivão, delegado, perito criminal e perito papiloscopista. Cabe à Polícia Civil a apuração das infrações penais, descobrindo as autorias e comprovando a materialidade do crime.

ATUAÇÃO NA PANDEMIA

Apesar do cenário desafiador da pandemia, não houve em nenhum momento a interrupção dos serviços da polícia judiciária. Em 2021, nos primeiros sete meses, cerca de 40 operações policiais foram deflagradas. Além disso, várias ferramentas foram disponibilizadas para facilitar o acesso da sociedade à Polícia Civil. Uma das preocupações foi em ajudar o cidadão a não precisar sair de casa para registrar uma ocorrência, sendo criada então, a “Delegacia Virtual”.

A participação da Polícia Civil também teve destaque em investigações realizadas na Capital e no interior do Estado, em eventuais “fura-filas” durante a vacinação contra covid-19. Uma ordem legal instituída pelo Ministério da Saúde (MS), colocou como prioridade esse tipo de investigação.

HONRA À PROFISSÃO

O delegado Thiago Flores, está no cargo há 17 anos, e atualmente também exerce a função de Diretor de Departamento de Polícia do Interior do Estado. Para ele,


“Ser um policial civil é uma das mais antigas, nobres e difíceis missões. Mas também é uma das profissões mais honrosas do mundo. É ser filho de uma Pátria e irmão de uma nação”, destacou Thiago.

Outro delegado que tem orgulho da profissão é Lucas Torres Ribeiro, que exerce o cargo há quase 11 anos. “O que nos move? O sentimento, o desafio, desejo, dever, a recompensa e a missão. Poderíamos simplesmente responder: a busca pela justiça, a defesa da ordem ou ainda, a proteção dos mais fracos. Todas estas respostas estariam corretas, mas nada disso se resume em nenhuma destas frases prontas, pois são nuances muito mais profundas, e difíceis de explicar, embora fáceis de sentir, para os que escolhem seguir esta carreira, árdua, porém honrada e nobre”, comentou.

Para completar a conceituação sobre ser um policial civil, exclarece que,“Tudo valera à pena enquanto tivermos forças para defender a sociedade, as nossas famílias e a nossa pátria amada!”, fatizou, o delegado.

POLITEC

Com atuação na ciência, a Superintendência da Polícia Técnico-Científica (Politec), é responsável pela perícia oficial criminal no Estado, por meio de investigações. Em uma cena de crime, também é responsável pela coleta, processamento e análise dos vestígios. Atualmente, a Politec conta com 90 peritos atuantes no Estado, nas fronteiras com a Bolívia e divisas entre os estados do Amazonas, Mato Grosso e Acre.

O diretor-geral da Politec, Domingos Sávio, comenta: “o nosso papel aqui é a ciência em prol da justiça. As pessoas pensam que a justiça em si condena alguém, mas a materialidade e a autoria de um crime são dois elementos que a Politec define durante todo o processo de investigação”.

CAMPANHA “DESAPARECIDOS”

Além do trabalho na área criminal, a instituição disponibiliza outros serviços para a sociedade. A Campanha Nacional “Desaparecidos”, por exemplo, tem o objetivo de estimular o cidadão que tenha um familiar desaparecido a ir até à Polícia Técnica, e realizar o procedimento de coleta de sangue para deixar armazenado. O sangue coletado facilita a identificação em casos específicos e pode ser comparado com o desaparecido.

De acordo com Domingos Sávio, cerca de 80 mil pessoas desaparecem por ano, no Brasil.

“No último censo feito em Rondônia, mais de duas mil ocorrências foram registradas com desaparecimento de entes familiares. A grande maioria da população não sabe que oferecemos o serviço de chamamento de familiares que tiveram esses parentes desaparecidos”.

EM BUSCA DA JUSTIÇA

Domingos Sávio comenta que, ser um perito exige “motivação e busca pela justiça. Apesar de todas as dificuldades nessa área, essa busca precede tudo. Trabalhar em prol da sociedade é gratificante. Somos agentes que executam as políticas públicas”, finaliza o diretor-geral da Politec.


Texto: João Antônio Alves
Fotos: Daiane Mendonça e Esio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu