Pisicultura tem grande desenvolvimento e criação de tambaqui é destaque em Rondônia



Criação de tambaqui é destaque em Rondônia

O agronegócio rondoniense apresenta um cenário promissor no Estado. A piscicultura, por exemplo, é uma das áreas de grande desenvolvimento entre os produtores, principalmente o tambaqui, o produto mais importante da piscicultura estadual. O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), realiza ações para impulsionar as atividades de cada produtor no Estado.

A piscicultura é uma atividade presente em muitas propriedades rurais, tendo a criação do tambaqui, como a principal espécie. Rondônia é o maior produtor de peixes nativos em cativeiro e o terceiro maior produtor do Brasil. De acordo com o anuário da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR 2021), a produção de peixes nativos em cativeiro em Rondônia em 2020 foi, em toneladas, de 65.500 mil, seguido de Mato Grosso com 42 mil, Maranhão 40.500 mil, Pará 24.900 mil e Amazonas 21.500 mil.

O produtor Valtair Francisco trocou o gado pelo peixe

A produção de tambaqui representa 90% da produção do Estado, seguido de jatuarana 6%, pintado 2% e pirarucu 2%. Rondônia hoje é líder na produção nacional de tambaqui e destaque, também, na produção de pintado da Amazônia, jatuarana e tabatinga.

Nos últimos três anos, Rondônia ampliou a área destinada à piscicultura e, atualmente, conta com cerca de 16 mil hectares de espelho d’água e mais de quatro mil produtores cadastrados com piscicultura em Rondônia, segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam). No total, são 25 propriedades registradas na Idaron como produtoras de alevinos, com venda aberta para todo o Brasil.

A criação do tambaqui se destaca como a principal espécie criada em cativeiro no estado. O sistema de produção de peixes na piscicultura rondoniense é constituído principalmente por viveiros semi-intensivo, que consorcia alimento natural para os peixes, garantindo maior qualidade e reduzindo custos de produção.

Martim Nogueira é um dos produtores de tambaqui em Rondônia. Começou a atuar nesse setor há 22 anos. “Comecei a trabalhar com a piscicultura em 1999. Vi no peixe uma oportunidade de aposentadoria melhor. O incentivo do Poder Executivo nesse setor sempre gerou muita expectativa”, comentou.

Já o produtor Valtair Francisco conta que “a área que tinha para criação de gado era muito alagada. Foi então que eu vi nesse local, uma oportunidade de investir em tanques de piscicultura, o que deu muito certo”.

Valtair ainda comenta que apesar dos desafios, como o preço da ração, a expectativa é boa para o setor. “Quem é apaixonado por essa produção vai continuar. A parceria entre Governo e produtor tem animado para que esse setor continue se desenvolvendo”, destacou.

II FESTIVAL NACIONAL DO TAMBAQUI DA AMAZÔNIA

O II Festival Nacional do Tambaqui da Amazônia vai acontecer simultaneamente no dia 19 de setembro de 2021, em todo o território brasileiro, incluindo mais de 30 municípios de Rondônia e as 26 capitais dos estados brasileiros e o Distrito Federal. Mais de 30 mil bandas de tambaqui sem espinho serão assadas.

O intuito do Festival é promover, divulgar e incentivar o consumo do tambaqui dentro e fora do Estado, além de abrir novos mercados e gerar novas oportunidades de negócios.


Fonte
Texto: João Antônio Alves
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia


Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu