Vilhenense espancada por homem que já matou um na cidade de Ji-Paraná está intubada e em estado grave

 


ingerir as bebidas, mesmo ciente de que isso prejudicava a vítima.

É grave o estado de saúde da dona-de-casa [A. A. G.], que foi violentamente agredida pelo marido no início desta semana, em Vilhena. O ataque contra ela foi desferido por um homem que responde por homicídio. O crime foi praticado em Ji-Paraná, no ano de 2009, quando ele morava em Chupinguaia.

Durante o atendimento na UPA, para onde foi levada após ser resgatada no bairro Novo Tempo, os médicos notaram que Adriana estava desidratada, provavelmente em função da mistura de medicamentos controlados com bebidas alcoólicas.

Uma vizinha de [A. A.] contou aos policiais que o homem que a agrediu, além de submetê-la a maus tratos com frequência, também a obrigava a 
Antes de ser intubada, [A. A.] sofreu uma parada cardíaca e precisou ser reanimada por 8 minutos na UPA. A vítima estava com líquido nos pulmões, possivelmente em virtude das pancadas que sofreu em várias partes do corpo. Ontem, surgiu uma vaga na UTI do Hospital Regional e ela foi acomodada num dos leitos, ainda inconsciente.

Uma das filhas de [A. A.], diagnosticada com distúrbios psiquiátricos desde que tinha 12 anos (incluindo esquizofrenia), pretende denunciar o agressor na polícia. O acusado foi liberado depois de ser ouvido na Unisp, já que o caso configurava “apenas” agressão.

Com o agravamento do quadro da vítima, o crime pode ser reclassificado como tentativa de homicídio, passível de prisão preventiva.


Foto: Reprodução/Folha do Sul Onlino

Fonte: Folha do Sul Online



Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu