Sindsef participará nesta quarta-feira de reunião com Ministério da Economia sobre pauta da transposição entregue a Bolsonaro



O Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia – Sindsef/RO, representado pelo secretário de Ex-Território, Francisco Torres, participará nesta quarta-feira, dia 4 de agosto, de reunião com o secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mario Andrade e com o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Leonardo Sultani, ambas pastas diretamente ligadas ao Ministério da Economia, para solicitar respostas e desdobramentos da pauta encaminhada pelos parlamentares de Rondônia ao presidente Jair Bolsonaro e ministro da Economia, Paulo Guedes, em reunião realizada no último dia 01 de julho (FOTO).

Nesta quarta-feira, o Sindsef/RO vai aproveitar a oportunidade junto aos técnicos do Ministério da Economia para pedir novamente, celeridade na condução do trabalho de análise das reivindicações dos servidores transpostos. O Sindicato solicita especial atenção às questões que podem ser resolvidas com decisões administrativas do governo e também por vontade política e atuação da bancada parlamentar, dentre elas: a correção do enquadramento dos servidores transpostos como Nível Auxiliar (NA) para Nível Intermediário (NI). Pois tão correção pode ser feita administrativamente. Também está na pauta encaminhada pelo Sindsef/RO, a solicitação para reabertura do prazo para EBTT, professores leigos, dentre outras demandas apresentadas pela categoria.

Em constante contato com os parlamentares da bancada federal de Rondônia, o presidente do Sindsef/RO, Mário Jorge Souza de Oliveira vem reivindicando as correções no enquadramento dos servidores prejudicados, para fazer justiça aos professores, técnicos administrativos e enfim, a todos os transpostos. “ Ocorreu um prejuízo salarial enorme e sem precedentes para os servidores administrativos transpostos, que de forma inédita, perderam remuneração ao serem enquadrados, com perdas aviltantes em suas remunerações. Sonhos frustrados em passar para o quadro federal”, justifica.


Fonte: Sindsef/RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu