Município procura identificar e imunizar mais pessoas em situação de rua


Após concluir o esquema de imunização contra a Covid-19 do primeiro grupo de moradores em situação de rua, a Prefeitura de Porto Velho inicia pesquisa para identificar mais pessoas que se enquadram neste perfil para prosseguir com o atendimento. Por ser um dos grupos mais vulneráveis a enfermidades, estas pessoas são prioridade no processo de vacinação, conforme o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Até o final de maio, foram imunizados com as duas doses da vacina Coronavac, 70 pessoas, a maioria idosos. Elas estavam concentradas na Zona Sul, bairro Cai N'Agua, Mercado Central, Rodoviária e bairro Areal.

O trabalho é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), mas envolve também a Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf).

A imunização das pessoas em situação de rua começou no dia 12 de abril. “Como não há números confiáveis desta população, o processo é complexo. Trabalhamos com estimativas. Por isso, precisamos ir a campo para aperfeiçoar o trabalho”, disse Giovany Lima, psicólogo da Semasf. De acordo com o psicólogo, a abordagem é feita pelo Serviço Especializado de Abordagem Social, da Semasf e também pelo "Consultório na Rua", da Semusa.

ALIMENTAÇÃO

O agravamento da pandemia de Covid-19, fez a Semasf executar um projeto de Segurança Alimentar e Higienização para a população em situação de rua. O atendimento é realizado diariamente, na Paróquia Sagrada Família, na rua Buenos Aires, 1993, bairro Embratel. “Isso facilitou a abordagem e captação da nossa demanda. O "Consultório na Rua" também aplica a vacina em outros lugares onde esta população circula, como no Mercado do Km 1, Avenida Governador Jorge Teixeira de Oliveira, entre outros”, detalhou.

Pela manhã, o "Consultório na Rua" faz a requisição de doses junto ao Setor de Imunização da Semusa. A aplicação da vacina é feita em seguida, de acordo com as doses disponíveis.

O trabalho mobiliza uma equipe, que é composta por médica, médico residente, psicólogo, assistente social, dentista e enfermeira. Na equipe especializada em abordagem social estão psicólogos, educadores sociais e estagiárias de psicologia.


Texto: Renata Beccária
Fotos: Leandro Morais
Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu