Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais registra alta nos atendimentos durante a pandemia


O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), mesmo em meio a pandemia do novo coronavírus, tem reforçado o atendimento a pacientes com diversos tipos de comorbidades em todo o Estado, por meio do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), localizado no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho.

Os Cries foram criados por meio da Portaria nº 464/2000 e têm o objetivo de beneficiar uma parcela especial da população que, por motivos biológicos, é impedida de usufruir dos imunológicos disponíveis na rede pública ou necessita de outras substâncias especiais, tais como pessoas portadoras de imunodeficiência congênita, infectados pelo HIV, portadores de doenças neurológicas, cardiopatas, pneumopatas, portadores de doenças hematológicas, dentre outros. O Centro também apoia a investigação de casos suspeitos de eventos adversos pós-vacinação.

As pessoas que recebem atendimento no Crie necessitam de produtos especiais, de alta tecnologia e alto custo, que são adquiridos pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde. Porém, para fazer o uso desses imunobiológicos, é necessário apresentar a prescrição com indicação médica e relatório clínico do seu caso.

A enfermeira, Silvia Carvalho, que é responsável pelo Crie do Hospital de Base desde 2015, faz um relato a respeito dos atendimentos no local, destacando que mesmo em meio a pandemia, a procura dos pacientes tem gerado uma alta demanda por consultas no local.

Silvia argumenta que o Sistema Único de Saúde (SUS) é um sistema igualitário que distribuiu as vacinas a todos, porém, em 1993, o PNI detectou que havia um grupo de pessoas mais vulneráveis a doenças imunopreviníveis, precisando da equidade, isto é, dar mais a quem precisa de mais, e a partir disso foram instituídos os Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais.

A unidade possui uma médica, além da enfermeira Silvia, que faz o atendimento e a avaliação para aplicar a vacina adequada nos pacientes. No Crie, os imunizantes que são carros-chefe, são contra a pneumonia e a gripe. Para a enfermeira, a importância dos atendimentos no Crie é prevenir as pessoas que passam por alguma situação de risco, imunizando-as com as vacinas oferecidas.

O único Crie do Estado tem recebido uma alta demanda por atendimentos, sendo de 50 a 60 pacientes por dia.

CRIE VIRTUAL

Silvia explica ainda, que o paciente, com o seu laudo ou encaminhamento, “deve procurar o setor de imunização de seu município, que fará o encaminhamento virtual do documento para a Regional de Saúde, onde a Coordenação Estadual de Imunização receberá a comprovação”.


Texto: Richard Neves
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu