Aldeia indígena conta com a parceria da UNESC Rondônia


Com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento socioeconômico de aldeias indígenas no estado de Rondônia, a UNESC tem buscado fortalecer parcerias. Na segunda-feira, dia 22 de junho, os coordenadores dos cursos de Engenharias, Direito e Gestão e Tecnologia, da unidade de Cacoal, estiveram na Aldeia Placa, na Linha 14, área rural do município.

Na oportunidade, os professores Jully Brune, Everton Balbo e Andressa Masiero puderam conversar com membros da Associação IAB_LAMÉ. “O nosso objetivo, enquanto instituição de ensino superior, é auxiliar a Associação oferecendo assessoria para comercialização dos produtos, implementação de marca, entre outras consultorias. Além disso, a UNESC quer oferecer cursos e formação em diversas áreas como turismo, tecnologia, gestão, entre outras”, destacou a professora Jully.

Para o cacique da Aldeia, Janduí Surui, esta é uma grande oportunidade para toda a comunidade indígena. “Como não temos uma formação ou entendimento muito grande, temos apenas muita força de vontade, a universidade tem muito a somar. Então contamos com essa parceria com a UNESC para nos capacitar. Tanto na logística da produção, na gestão dos negócios, como buscar o mercado, os melhores preços, o manejo. Enfim, quanto mais conhecimento puder ser adquirido, mais importante é. Nós, os povos indígenas, só temos que agradecer”, destaca o cacique.

Conforme explicou Janduí Surui, a Associação IAB_LAMÉ tem projetos sustentáveis voltados à extração do óleo de copaíba, à castanha e aos artesanatos indígenas. “Essa parceria é muito importante para nós. Ela vem para somar, com conhecimento e estratégias. E também fortalecer a nossa terra, com a visibilidade do nosso produto. É uma forma de valorizar o nosso trabalho”.

Para a coordenadora dos cursos de Gestão e Tecnologia da UNESC Rondônia, esta parceria é bastante enriquecedora para ambos. “A importância dessa parceria está pautada na troca riquíssima de conhecimento entre a academia e o povo indígena. Ainda se torna uma forma de preservar a sua cultura em meio ao mundo do comércio”, destacou Andressa Masiero.

De acordo com a professora, todas as ações por parte da UNESC estão sendo traçadas com base no ideal do cacique Janduí Surui para que os jovens criem raízes na aldeia. “O objetivo é criar uma estrutura para que os jovens possam crescer e alcançar seus objetivos, sem precisar deixar a aldeia para isso. Queremos incentivar que eles comercializem os seus produtos de uma forma mais profissionalizada, fazendo com que isso os incentive a fortalecer a estrutura da aldeia, participando do mundo dos negócios”, completa a docente.


Fonte: Assessoria do Rolim Notícias

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu