<

MANDIOCA: Mesmo com oferta restrita, preços se mantêm em baixa



Parte dos agricultores passou a priorizar a colheita da soja ou a semeadura do milho em algumas regiões, e os mandiocultores que cultivam as raízes em áreas próprias diminuíram o ritmo das entregas por conta dos preços atuais, que não têm remunerado como o esperado, segundo esses agentes consultados pelo Cepea. Como resultado, a oferta esteve limitada nos últimos dias, visto que somente os produtores que ainda têm áreas arrendadas a entregar nos próximos dois meses focaram na colheita da raiz. Mesmo assim, os preços continuam em queda. Entre 15 e 19 de março, o valor médio nominal a prazo para a tonelada de mandioca posta fecularia foi de R$ 407,41 (R$ 0,7085 por grama de amido na balança hidrostática de 5 kg), baixa de 2,3% na comparação com a da semana anterior. A média atual está 18,9% menor que a do mesmo período de 2020, em valores atualizados (deflacionamento pelo IGP-DI de fevereiro/21).


Fonte: Cepea

Postar um comentário

0 Comentários