<

Ações do “Detran pela Vida” recebem o reconhecimento da população de Rondônia



O Governo de Rondônia, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), tem intensificado as atividades do programa “Detran pela Vida”, junto à população do Estado, com orientações sobre a importância de cumprir ao Decreto-nº 25.859, de 6 de março de 2021, que institui o Sistema de Distanciamento Social Controlado para fins de prevenção e de enfrentamento à pandemia do coronavírus. A medida está sendo aplicada simultaneamente nas regionais de Vilhena, Guajará Mirim, Cacoal, Ji-Paraná, Rolim de Moura e Porto Velho.

A ação “Detran pela Vida” começa na sexta-feira e vai até domingo, um trabalho realizado por agentes de trânsito em parceria com a Polícia Militar em ações simultâneas em todo o Estado. Durante a fiscalização as pessoas são questionadas sobre o descumprimento do ato normativo e orientadas a retornarem para as suas casas, quando não há justificativa para permanecer na rua além do horário estabelecido em decreto.

O diretor-geral do Detran, Neil Aldrin Faria Gonzaga, comenta que as equipes estão trabalhado arduamente no sentido de controlar a proliferação do coronavírus e salvar vidas, pois faltam vagas nos hospitais e leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Os agentes explicam a importância de manter o distanciamento social, usar máscaras, higienizar as mãos com água e sabão, quando não for possível fazer uso de álcool 70% para se higienizar e respeitar o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais que é das 21h de sexta-feira até às 6h de segunda-feira.

A mesma orientação vale para a restrição provisória de circulação de pessoas em espaços e vias públicas, bem como das atividades comerciais, nos municípios enquadrados nas Fases 1, 2 e 3, no período das 21h às 6h de segunda-feira a sexta-feira, com exceções as atividades consideradas essenciais conforme prevê o Decreto.

O diretor técnico de Fiscalização e Ações de Trânsito (Dtfat), Welton Roney Nunes Ribeiro, esclarece que durante as ações de fiscalização pelas cidades do Estado, muitas pessoas fazem questão de elogiar e agradecer o trabalho do Detran e da polícia militar no combate à Covid-19.

ALERTA DO DETRAN É DESTACADO

O segurança Maxleandro de Oliveira Cardoso, trabalha em um hospital particular de Porto Velho e foi abordado pela equipe de fiscalização do Detran, realizada na sexta-feira (26) na Avenida Amazonas na capital. Ao ser questionado pelo agente de trânsito sobre o que estava fazendo na rua após às 22h, o segurança comprovou que havia saído do trabalho às 22h e elogiou o Governo do Estado pelas ações para conter a proliferação do coronavírus. “Trabalho em hospital e todos os dias eu vejo muita gente doente, muitas pessoas mortas por causa dessa doença e muitos parentes chorando a perda dos seus entes, muito triste. Pois, infelizmente muitos não estão levando a sério essa doença. Acham que é uma brincadeira e não é, está matando muita gente e muitos ainda vão morrer porque não estão se cuidando, principalmente os jovens que fazem e participam de festas escondidas e levam a doença para dentro de casa, contaminando seus familiares, principalmente os mais idosos”, lamentou o segurança Maxleandro.

Delane Araújo foi outra pessoa abordada pela fiscalização do “Detran pela Vida”, por estar fora do horário estabelecido em decreto. Explicou ao agentes de trânsito que a mãe passou mal e foi levá-la à unidade hospitalar. “Muitas pessoas ficam na rua sem necessidade e o momento em que estamos vivendo exige o distanciamento social, só sair se for um caso de urgência e emergência, como foi o meu. Esse trabalho do Estado em fiscalizar pessoas nas ruas é essencial para frear a contaminação da Covid-19”, destacou.

Delane lamentou a quantidade de pessoas com Covid-19 e disse que na sua família o pai e a mãe contraíram o vírus e que estão em fase de recuperação da doença.

De acordo com Welton Roney Nunes Ribeiro, apesar das medidas estabelecendo horários de circulação de pessoas em espaços e vias públicas e em estabelecimentos comerciais, muitos empresários do ramo alimentício e pessoas insistem em desrespeitar a lei, colocando a própria vida em risco e de terceiros.


Texto: Eleni Caetano
Fotos: Eleni Caetano
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários