<

Um dos menores municípios de Rondônia, Castanheiras melhora estradas e projeta conservação ambiental


Castanheiras, que hoje (13) lembra o seu 28º aniversário de emancipação política, desmembrou-se de Rolim de Moura (Zona da Mata). O município possuía muitas árvores dessa espécie cientificamente conhecida por Bertholletia excelsa e popularmente conhecida como castanha-do-brasil, castanha-da-Amazônia, castanha-do-acre, castanha-do-pará, noz amazônica, noz boliviana, tocari ou tururi.

A paisagem antiga da Zona da Mata ostentava uma imensidão de castanheiras, que também são abundantes logo adiante dali, em território boliviano. Em tese de dissertação de mestrado, o acadêmico Marcelo Lucian Ferronato, da Universidade Federal de Rondônia (Unir), estudou corredores de fauna e manejo do solo, cobertura vegetal e rios da região da Zona da Mata, entre os quais, o Rio Palha.

“Sob análise etnológica é latente a preocupação com a escassez de água, os agricultores meus entrevistados relacionam o desmatamento com a escassez e o reflorestamento de Áreas de Preservação Permanente (APPs) como fundamental para manutenção dos recursos hídricos, todavia, a imposição legal apesar de aparecer em alguns discursos não é prioritária para eles”, disse.

Para Ferronato, os discursos remetem a importância do apoio aos agricultores familiares para ações voltadas à recuperação florestal de áreas degradadas. Esses produtores, segundo ele, até se queixam da alteração paisagística e climática, porém não dispõem, sozinhos, de recursos técnicos e financeiros para investimentos com benefícios sociais, econômicos e ambientais que as florestas representam.

O mais recente levantamento agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge) mostra que 231,9 mil metros cúbicos de madeira em toras foram comercializados em 2019. Apesar de tudo, 48.2% de domicílios urbanos em vias públicas são beneficiados com arborização, uma taxa que supera a da própria Capital, Porto Velho, que se situa em 40%.
GADO E PEIXES

Com uma das menores populações do Estado (3,5 mil habitantes), Castanheiras é o 49º município rondoniense, e no País ocupa a 4.843ª posição. Sua taxa de escolarização de seis a 14 anos é boa, 97,9%. Na atividade de aquicultura, produtores obtiveram 1,3 tonelada de peixe pacu e patinga; 2,06 t de cachara, cachapira, pintado e surubim, 3,04 t de jatuarana, piabanha e piracanjuba.

Nas invernadas que no passado exibiam centenárias castanheiras, proprietários rurais criam 110,3 mil cabeças de gado bovino e obtém 6,6 mil litros diários de leite de vaca. O município produz ainda 400 quilos de mel de abelha por ano. Dos rebanhos ovino, bubalino e caprino, destaca-se o primeiro, com 677 cabeças de ovelhas. Mas também são criados ali 16,8 mil frangos e galinhas e 1.937 suínos.

Já a problemática fundiária rural e urbana vem sendo resgatada para compor a pauta da agenda governamental. De dois anos para cá, com apoio dos Governos Federal e Estadual, vem sendo regularizados imóveis urbanos no distrito de Jardinópolis.

No ano passado, o Governo de Rondônia mobilizou a 4ª Usina de Asfalto de Rolim de Moura e a 5ª Residência Regional do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) para a manutenção e recuperação com asfalto concreto betuminoso usinado a quente da Rodovia RO-267, iniciando no trevo da Rodovia-479 até a Rodovia-135, até o perímetro urbano de Castanheiras.

Já a 7ª Residência Regional do DER atuou na RO-135, entre Alvorada do Oeste e Castanheiras, um trecho de 33 quilômetros conhecido por Primeira Linha que há 10 dez anos, não via a cor das máquinas. Ali, o DER fez a reconformação de plataforma (patrolamento), recomposição de revestimento primário (encascalhamento), limpeza lateral, abertura de saídas d’água, instalou de bueiros metálicos e levantou aterros.

Em 2020, a Prefeitura de Castanheiras substituiu as manilhas de concreto da linha 188, Capa Zero, Km 5 Sul, por tubo de polietileno de alta densidade, material plástico de alta resistência, com duração de até 75 anos. Com isso, garantiu melhores condições das linhas vicinais para a população se locomover sem problemas e garantir o escoamento da produção agropecuária.
SEAS APOIA GESTANTES

No ano passado, mães de Castanheiras receberam da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) parte dos 1,5 mil kits do Programa “Mamãe Cheguei”, um dos programas estaduais a cargo dessa pasta. Esses kits atendem os bebês nos seus primeiros dias de vida e podem recebê-los todas as mães inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), em situação de vulnerabilidade social e econômica.
_______

Castanheiras
Área: 892,8 Km²
População: 3,58 mil habitantes. Distante 468 quilômetros da Capital
IDH: 0,702 (alto)
Produto Interno Bruto: R$ 52,59 milhões. Per capita: R$ 14,07


Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Talia Rafaela Ferreira, Marcelo Gladson, e Ricardo Barros
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários