Funcer promove 1ª Edição da live “Café no Museu” nesta sexta-feira, 26



O Governo de Rondônia por meio da Fundação Cultural do Estado de Rondônia (Funcer) promove nesta sexta-feira (26) a 1ª Edição da Café no Museu. A transmissão vai relembrar a história do futebol rondoniense desde a década de 1920. O evento on-line, coordenado pelo Museu da Memória Rondoniense, vai ser transmitido pela rede social da Fundação, a partir das 18h.

Durante a carreira acadêmica na Universidade Federal de Rondônia (Unir), os professores Antônio Cláudio Barbosa Rabello e Elis Oliveira pesquisaram sobre o futebol de Rondônia desde os primórdios, quando a cidade assistia à instalação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Segundo o chefe de equipe do Museu e educador patrimonial, João Pedro Rabello, o Café no Museu será uma live descontraída, cada qual falando de sua própria casa. “Pretendíamos o cenário do Palácio Presidente Vargas, mas a pandemia impediu”, disse.

Desde o ano passado, no âmbito da Educação Patrimonial, a direção do Museu programou eventos, exposições e frentes de trabalho voltados para o público “enxergar o Museu”, mas o isolamento social decretado para evitar o contágio do novo coronavírus, levou o cancelamento das atividades presenciais.

“Com o fechamento das portas do Museu, investimos em redes sociais, esperando boa participação de todos os que se interessam por essa parte de nossa história”, comentou João Pedro.

As redes sociais substituem atualmente a visita presencial do público às dependências do Museu instalado no Palácio Presidente Vargas, antiga sede do Governo de Rondônia, construída e inaugurada no início dos anos 1950.

A equipe do Museu criou os programas Patrimônio em Rede, Memórias e TBT, todos eles voltados para práticas que possibilitem fazer ainda mais conhecidos os marcos históricos, o rico acervo de jornais, fotos e documentos da criação e instalação da cidade.

No Museu da Memória estão também guardados ou expostos: o rico patrimônio arqueológico avaliado em até 45 mil anos, peças de artes plásticas, sucatas e pinturas. “Tudo aqui tem imenso potencial para divulgação; ainda em 2020 havíamos previsto atividades que lembrassem o carnaval de antigamente, o futebol, o basquete e o voleibol”, assinalou João Pedro.

O Café no Museu levará também pessoas que tenham histórias para contar, na condição de estudiosos ou de testemunhas de diversos acontecimentos do passado de Porto Velho e de Rondônia. Essas pessoas serão convidadas pela direção do Museu a oferecer a sua contribuição à história. Para participar do Café no Museu basta acessar a página da Fundação Cultural do Estado de Rondônia.


Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Leandro Morais e Museu da Memória
Secom - Governo de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu