CITROS: Baixa oferta mantém preço firme



Com a proximidade do encerramento da colheita das laranjas remanescentes de 2020/21 (pera temporã e variedades tardias), a procura por frutas com qualidade tem se intensificado, o que vem impulsionando as cotações. Segundo dados do Hortifruti/Cepea, na parcial desta semana de (segunda a quinta-feira), a pera registra média de R$ 38,43/cx de 40,8 kg, na árvore, leve alta de 1,5% em relação à do período anterior. A perspectiva é de que os preços permaneçam firmes neste e no próximo mês, uma vez que a disponibilidade de laranjas precoces deve aumentar somente a partir de março e abril, quando as “bocas de safra” de 2021/22 começam a ser colhidas. Quanto à produção do cinturão citrícola (São Paulo e Triângulo Mineiro) em 2020/21, o Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura) apontou que deve totalizar 269,01 milhões de caixas de 40,8 kg, 6,52% inferior ao apontado na estimativa inicial e 30,45% abaixo do da safra anterior. Trata-se, também, da maior queda anual da história.


Fonte: Cepea

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu