<

Governo adquiriu estrutura predial fixa para montar Hospital de Campanha; local será utilizado no pós-pandemia



Inaugurado em 24 de junho, o Hospital de Campanha de Rondônia (HCAMP) vem se destacando no tratamento à Covid-19. O Governo do Estado adquiriu o prédio de uma antiga maternidade particular na região central de Porto Velho, pelo valor de R$ 12 milhões. Após reforma, a estrutura se tornou o 1º Hospital de Campanha do Estado.

“Fomos elogiados em nível nacional. Se tivéssemos feito de lona, já deveria ter sido derrubado, até mesmo por conta do prazo de validade dessas estruturas, que é de aproximadamente cinco meses. Teríamos que construir outra unidade. Como nós optamos por comprar um hospital de alvenaria, ele atendeu a primeira necessidade, segue atendendo a segunda e que Deus nos livre de um terceiro pico. É importante ressaltar que o local possui salas de cirurgias e equipamentos modernos que foram contemplados durante a compra e serão utilizados no pós-pandemia”, explica o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.



O hospital conta com 25 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 71 leitos clínicos

Atualmente, o hospital conta com 25 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 71 leitos clínicos, além de serviços de tratamento de hemodiálise para pacientes com lesão renal. Mais de 500 pessoas se recuperaram no hospital.

O governador do Estado, coronel Marcos Rocha ressaltou que “a missão dessa gestão é trabalhar com dedicação para salvar vidas e em uma estrutura de concreto que permite ao término da pandemia, continuar a utilizá-la”.

Segundo dados do sistema Epimed (Monitor UTI, líder em gestão e análise de indicadores no cenário de saúde nacional), o HCAMP possui índices e um percentual de cura de 81%, se tornando destaque entres hospitais públicos e privados de todo o País.

“Isso nos enche de orgulho e de honra. Ver uma equipe se dedicando diuturnamente para salvar vidas com excelência e atingindo índices louváveis em níveis nacionais, nos engrandece. Isso mostra que o Hospital está sendo destaque durante a pandemia, no ponto de vista de atendimento, de cura e quantidade de tempo de internação. Essa unidade atendeu pacientes gravíssimos, segundo os indicadores que o Ministério da Saúde fornece, bem como: hipertensos, diabéticos, cardiopatas com necessidade de hemodiálise”, destacou Fernando.

O processo de aquisição do hospital e demais compras e contratações emergenciais em decorrência da pandemia podem ser acessados no Portal da Transparência do Governo de Rondônia.


Postar um comentário

0 Comentários