<

Dr. Neidson discute acompanhamento e atendimento domiciliar para tratamento da Covid-19



Nesta terça-feira (8), durante reunião da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social, o deputado Dr. Neidson (PMN) recebeu membros da equipe técnica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para conversarem sobre o projeto que prevê o tratamento domiciliar à pacientes com Covid- 19.

Para debater o assunto, Dr. Neidson convidou o médico cardiologista com experiência em gestão hospitalar, Sérgio Mello e o responsável pelo Laboratório Estadual de Patologia e Análises Clínicas de Rondônia (Lepac), Paulo Girold.

“São necessários três exames de sangue essenciais para o tratamento da Covid-19, o PCR, o fibrinogênio e a ferritina. A partir do resultado desses exames, conforme protocolo desenvolvido pelo doutor Sérgio, o tratamento, seja ele intravenoso ou via oral, com uso de antibióticos, anticoagulantes, enfim, é iniciado na casa do paciente”, explicou Dr. Neidson.

O parlamentar acrescenta que a intenção da equipe da Sesau é que a Assembleia Legislativa, através da Comissão de Saúde, possa ajudar a expandir o protocolo de utilizar os exames de sangue como orientação para o tratamento em domicílio ou nos leitos reservados disponíveis, aos municípios do interior, onde o aumento do número de casos vem preocupando as autoridades.

Segundo Sérgio Mello e Paulo Girold, os municípios, pela falta de insumos, encontram dificuldades para oferecer os exames essenciais. De acordo com a equipe da Sesau, de aproximadamente oito mil pessoas já atendidas, cinco vieram a óbito, um número que pode ser considerado relativamente baixo.

A proposta da secretaria é implantar esses exames em todos os municípios que já contam com o equipamento necessário como Vilhena, Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, São Francisco do Guaporé, Guajará-Mirim e Ariquemes.

“Eu acredito que o ideal é colocar os exames em todos os municípios, fazer o tratamento precoce e manter um acompanhamento para evitar gastos públicos com a internação em leitos de UTI, sem entubar pacientes. De acordo com a Sesau, mais de 90% dos pacientes já atendidos tiveram alta domiciliar sem complicações, ou seja, se está funcionando, acredito que seja de suma importância abraçarmos essa causa”, defendeu Neidson.

Para o parlamentar, sensibilizar prefeitos dos municípios que não contam com equipamentos para as análises clínicas e discutir com os demais deputados que se disponibilizarem a encaminhar recursos de emendas para a aquisição dos insumos necessários para a realização dos exames essenciais, pode ser um grande passo para evitar as complicações do tratamento contra a Covid-19.

“Principalmente as causadas por infecções bacterianas. Além do mais, municípios como Nova Mamoré, Machadinho D’Oeste, Buritis, Presidente Médici e Alto Paraíso fazem parte de um consórcio que permitem a implantação desses exames, o que nos ajudar a aumentar o número de tratamento precoce e reduzir as internações em UTI’s”, concluiu o deputado.

A reunião contou também com a participação dos deputados Edson Martins (MDB) e Cássia Muleta (Pode).





Texto: Juliana Martins-ALE/RO
Foto: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários