<

Conheça a origem das principais tradições do Natal






O Natal de cada família tem seu detalhe particular que faz dele especial. Mas algumas tradições são seculares e passam de geração a geração. Por isso, convidamos você a conhecer a origem das principais. Vamos lá?

1. Troca de presentes

Seja um amigo secreto, um agrado só para as crianças ou para todos os parentes – às vezes, não ficam de fora nem os pets da casa. Venha pelas mãos do Papai Noel ou depositados embaixo da árvore.

A tradição de trocar presentes neste período vem dos três Reis Magos, Baltazar, Belchior e Gaspar. Guiados pela estrela de Belém, eles foram atrás daquele que seria o filho de Deus. Chegaram até Jesus Cristo, e lhe deram ouro, mirra e incenso.

Mas outra hipótese leva à ação de trocar agrados no Natal: São Nicolau. O bispo, que nasceu onde hoje é a Turquia, no século 4, costumava distribuir presentes aos pobres. Fato é que o ato se espalhou e hoje é parte de toda festa de Natal.

2. Peru na ceia

A tradição de comer peru no Natal não é originalmente brasileira, mas já é consagrada por aqui. Você lembra quantas ceias teve sem a presença desse prato? Difícil, não é? A prática é adotada de um hábito que se popularizou nos Estados Unidos, de comer a ave na ceia de Ação de Graças. Com o tempo, se tornou símbolo de outras festas, como o Natal.

O peru também divide a cena com lombo, pernil e tender nos pratos mais tradicionais da noite. Todos eles você encontra na Sadia, para diferentes gostos e bolsos, desossados ou temperados.

3. Visita do Papai Noel

Uma das figuras mais importantes do Natal em todo o mundo, o Papai Noel pode sofrer um pouquinho com o calor brasileiro, mas aqui ele também não falta. O personagem é uma bela maneira de reunir a família, e muitas vezes cabe a um integrante representá-lo (tio, avô, pai – aquele que tiver uma barriguinha e uma barba branca, melhor).

Muitos dizem que a figura é uma representação de São Nicolau, um bispo que viveu onde hoje é a Turquia e que era conhecido por distribuir presentes aos pobres, no século IV. Mas a imagem que hoje temos do Bom Velhinho, de um tipo gordinho e próximo das crianças, nasceu de uma campanha publicitária nos anos 1930.

4. Árvore de Natal e presépio

A árvore de Natal é um dos primeiros sinais de que o Natal está chegando. Historiadores dizem que ela teria surgido da inspiração em festivais nórdicos que comemoram a chegada do solstício de inverno (21 de dezembro, no hemisfério norte), quando elas eram usadas como símbolo de prosperidade.

O hábito de fazer decoração para celebrar o Natal começou a se tornar ainda mais relevante a partir do costume de montar presépios, introduzida por São Francisco de Assis no século 13.

Em São Paulo, uma linda e moderna versão do pinheiro foi instalada na Ponte Estaiada. Por um mês – começou em 6 de dezembro e vai até 6 de janeiro –, o local se transforma na Árvore de Natal Sadia, por meio do uso de 1,1 mil metros de lâmpadas LED e destacando elementos natalinos. É um espetáculo de cores do tamanho da capital paulista.


Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários