<

Professor da Unir lança livro sobre jornalismo e ditadura militar


“Jornalismo e Guerras de Memórias nos 50 Anos do Golpe de 1964” está acessível em duas versões, impressa e digital, e já pode ser baixado gratuitamente no site da Edufro. O professor Allysson Martins avaliou os especiais multimídias dos principais sites jornalísticos brasileiros para a ocasião dos 50 anos do golpe civil-militar. Em vídeo no canal do YouTube do MíDI, grupo de pesquisa coordenado pelo autor, Martins apresentou os principais resultados do livro e a trajetória da obra.

“O golpe e a ditadura militar afeta até hoje a realidade dos brasileiros. Em 2014, nos 50 anos da deposição do presidente João Goulart, os principais jornais brasileiros dedicaram um espaço especial para falar sobre o mais importante acontecimento histórico recente do Brasil”, explicou o autor sobre seu terceiro livro.

A obra é derivada da sua tese, defendida em 2017 para obtenção do título de doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Segundo Martins, o país enfrenta há alguns anos um crescimento do negacionismo científico e do revisionismo histórico, que contribuem para o falseamento do golpe e da ditadura militar. O período durou oficialmente mais de duas décadas, de 1964 até 1985.

“Enquanto sociedade, nunca estivemos tão divididos em torno de uma determinada temática política e de um fato histórico. Neste momento da história política brasileira, trabalhando com especial ênfase a dimensão (hiper)mediática do fenômeno das guerras de memórias, o livro explora, em particular, o lugar e o papel do jornalismo na constituição da memória social daquele período e suas atualizações no momento presente”, escreve no prefácio o pesquisador Marcos Palacios.

Minicurrículo

Allysson Martins é professor de Jornalismo e coordenador do MíDI – Grupo de Pesquisa em Mídias Digitais e Internet na Universidade Federal de Rondônia (Unir). Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com estágio doutoral no Laboratoire Communication et Politique du Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). É autor dos livros “Jornalismo e Guerras de Memórias nos 50 Anos do Golpe de 1964” e “Crossmídia e Transmídia no Jornalismo” e coorganizou “Afrodite no Ciberespaço”. Já recebeu prêmios no EXPOCOM e no PIBIC, como estudante e como orientador.



Fonte: Rondônia agora

Postar um comentário

0 Comentários