<

No Dia Nacional da Vigilância Sanitária, profissionais de Vilhena se destacam pela importância das ações



Parte da quipe da Vigilância Sanitária em Vilhena / Foto: Divulgação


Porto Velho, RO - Nesta quarta-feira, 5 de agosto, comemora-se o Dia Nacional da Vigilância Sanitária.

O momento é propício para destacar o atuante trabalho da equipe de profissionais de Vilhena, principalmente neste período de pandemia.

Em Vilhena, o primeiro concurso para fiscal sanitário aconteceu em 1º de junho de 1990. Ainda hoje existem no quadro três fiscais da época atuando e na eminência de aposentar.

Desde os inícios, o trabalho do órgão tinha o propósito de conscientizar a população da importância do setor de fiscalização, mesmo com falta de estrutura física, já que a fiscalização era realizada na época com o único veículo de locomoção que se tinha que era bicicletas.

Em Vilhena, a fiscalização da VS atua em todo comércio, independente da atividade desenvolvida, porém o setor de alimentação e serviço saúde são ações mais decorrentes.

Em 2020, o setor que mais se destacou com atividades iniciais foi o setor de alimentação, delivery, por se tratar do momento atual de pandemia.

“Nosso maior sonho, é o apoiou e reconhecimento por parte da gestão e da população quanto a importância do nosso papel”, diz um profissional ao Extra de Rondônia.


Equipe liderada pelo coordenador da Vigilância Sanitária, Alfredo Júnior, com apoio da Polícia Militar / Foto: Divulgação



DIA COMEMORATIVO

O Dia Nacional da Vigilância Sanitária coincide com a data do nascimento de Oswaldo Cruz, maior nome da história da vigilância sanitária no Brasil.

Oswaldo Cruz nasceu no dia 5 de agosto de 1872, em São Luís de Paraitinga (SP). Aos 15 anos, ingressou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Antes de concluir o curso, já publicara dois artigos sobre microbiologia na revista Brasil Médico. Em 1896, especializou-se em Bacteriologia no Instituto Pasteur, em Paris. Na época, o local reunia grandes nomes da ciência.

Sofrendo de crise de insuficiência renal, morreu a 11 de fevereiro de 1917, com 44 anos.

Fonte: Extra de Rondônia

Postar um comentário

0 Comentários