<

Comitê Volta Dilma fará várias transmissões para denunciar quatro anos de golpe no Brasil



Dilma Rousseff


O Comitê Volta Dilma fará transmissões na internet para denunciar o golpe sofrido por ela em 2016 e as consequências negativas do seu afastamento, sem crime de responsabilidade, para o País. Nesta segunda-feira (31), completam-se quatro anos desde que o Brasil sofreu mais um golpe de Estado.

"A presidenta Dilma Rousseff, por um processo de impeachment fraudulento, foi deposta do cargo para o qual havia sido eleita com os votos de 54. 501.118 eleitores. Nós, do Comitê Volta Dilma do Rio de Janeiro - hoje, com integrantes de outros estados e do exterior - não nos conformamos. Estamos em luta, desde então, para restaurar a democracia em nosso país", diz.

Dilma foi acusada de ter cometido as chamadas "pedaladas fiscais". Mas, de acordo com um laudo de uma perícia do Senado, "pela análise dos dados, dos documentos e das informações relativos ao Plano Safra, não foi identificado ato comissivo da Exma. Sra. Presidente da República que tenha contribuído direta ou imediatamente para que ocorressem os atrasos nos pagamentos".

Em junho de 2016, antes do golpe, o Ministério Público Federal inocentou Dilma. O procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, pediu arquivamento do inquérito e levantou suspeitas sobre "eventuais objetivos eleitorais" com as "pedaladas". O caso "talvez represente o passo final na infeliz transformação do denominado 'jeitinho brasileiro' em 'criatividade maquiavélica'", disse.

Fonte: Brasil 247/  (Foto: Stuckert Filho)

Postar um comentário

0 Comentários