<

JBS fala de ações contra Coronavírus, mas não cita especificamente caso da unidade São Miguel do Guaporé



Porto Velho, RO - A assessoria de imprensa da JBS de São Paulo entrou em contato com a redação do jornal O Observador para contestar que funcionários da empresa em São Miguel do Guaporé estejam infectados por COVID-19.



A empresa descreveu uma série de ações que diz adotar nas suas unidades, mas não citou em nenhum momento o caso específico da unidade na cidade de São Miguel do Guaporé.

O município segundo boletim da AGEVISA e SESAU tem 25 casos de Coronavírus e duas mortes, mas o Boletim da Secretária de Saúde Municipal de Saúde de São Miguel do Guaporé informa que esse número subiu para 46 casos confirmados de Coronavírus , nesta segunda-feira um informativo da CUT/RO, informa que vários funcionários podem estar infectados por COVID-19.

O informativo é baseado em relatos de funcionários da unidade da JBS em São Miguel do Guaporé, que informam que vários trabalhadoras podem estar infectados e pedem providências da empresa.

Os relatos de funcionários de JBS e o 27º Boletim Epidemiológico do município constata que a cidade está se tornando um dos focos de COVID-19 em Rondônia.


A denuncia surgiu nas redes sociais, confira abaixo.




Confira abaixo:

JBS adota medidas para proteger colaboradores contra o coronavírus

Todas as unidades contam com protocolos para garantir a segurança e o bem-estar de sua força de trabalho

São Paulo, maio de 2020 - A JBS tem o propósito inabalável de garantir a saúde e segurança de seus colaboradores. Com esse objetivo, desde o início da pandemia da Covid-19 no país, a empresa adota um rigoroso Protocolo de controle e prevenção da doença em suas unidades.

Os procedimentos foram definidos de acordo com os órgãos de saúde e a consultoria de médicos especializados, como o Dr. Adauto Castelo Filho, e do Hospital Albert Einstein, referência médica no país e que tem apoiado a empresa na construção das medidas implementadas em suas unidades, escritórios e demais instalações. Entre as ações que fazem parte do protocolo, destacam-se:

Grupo de Risco - Afastamento de todos os colaboradores que se encaixam nos grupos de risco - pessoas com mais de 60 anos, gestantes e aqueles que tenham indicação clínica.

Também devem se afastar os colaboradores que apresentarem sintomas gripais, que tenham recomendação médica e os que tenham testado positivo para a Covid-19. Em todos os casos, os colaboradores têm seus benefícios garantidos e recebem assistência e acompanhamento integral por parte da empresa.

Informação e conscientização - Reforço e contínua comunicação, incluindo materiais audiovisuais, murais, rádio interna e áreas externas com extensivas e permanentes campanhas de conscientização sobre o tema.

São veiculadas informações sobre a Covid-19, orientação sobre a correta higienização das mãos, uso do álcool em gel e treinamento para o cumprimento das medidas adotadas pela empresa como obrigatoriedade do uso das máscaras, distanciamento social e cuidados permanentes, entre outros.

Transporte - Ampliação das frotas de ônibus e vans que fazem o transporte dos colaboradores; marcação dos lugares, que passam a ser fixos na ida e no retorno da unidade; higienização e desinfecção dos veículos no intervalo das viagens, questionário prévio e medição de temperatura antes do ingresso nos carros em algumas rotas e outras medidas de controle.


Acesso às fábricas - Controle de temperatura de todas as pessoas antes do acesso às fabricas e nos intervalos; higienização das mãos na entrada e turnos.

A empresa também iniciou a vacinação gratuita para gripe H1N1 para 100% dos colaboradores.

Cuidados pessoais - Disponibilização e oferta abundante de sabonetes, sanitizantes e álcool em gel.

Higienização - Desinfecção diária de todas as instalações (interna e externa).

Distanciamento - Regras e sinalização para coibir a aglomeração e promover o distanciamento seguro entre colaboradores. Demarcação dos lugares e espaços entre as pessoas com controle de acesso nas portarias, vestiários e áreas de lazer entre outros.

Refeições e descanso - Criação de novas rotinas e horários alternados, implantação de regras de distanciamento, instalação de divisórias e sinalizações visuais. Serviço de alimentação sem contato com objetos comuns e com uso obrigatório da máscara até iniciar a refeição.

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) - Implantação de novos equipamentos de proteção, como máscara tipo ninja, “face shield” de acrílico e máscaras de tecido na área administrativa. O uso de máscaras é 100% obrigatório em todas as áreas da Companhia.

Outras providências - Criação de protocolos de emergência para qualquer integrante da equipe que apresente sintomas.

No caso em que um colaborador teste positivo para Covid-19, a empresa prestará imediato atendimento e total apoio a ele e seus familiares, além de acompanhamento integral até seu restabelecimento.

Nesse período, conforme orientam os órgãos de saúde, o colaborador estará afastado, e seu retorno será mediante comprovação médica/clínica.

Também faz parte do protocolo a total desinfecção e sanitização das áreas comuns e do local em que o profissional trabalha e a busca ativa com monitoramento integral dos colaboradores.

Com essas medidas, a empresa está confiante em garantir o abastecimento e a oferta de produtos da mais alta qualidade a seus clientes e consumidores no país e no mundo.

É uma missão que não pode parar, já que a produção de alimentos integra o rol de atividades essenciais para a população no contexto de crise da Covid-19.

Fonte: O OBSERVADOR

Postar um comentário

0 Comentários