CORONAVIRUS_02_728X90-px-1.gif
CORONAVIRUS_01_468x60-1.gif

Estudos para a construção do novo João Paulo II continuam em desenvolvimento, mesmo durante a pandemia em Rondônia




Porto Velho, RO - Apesar do enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Estado de Rondônia, os trabalhos não pararam quanto à construção do novo Pronto Socorro de Urgência e Emergência de Rondônia. Nesta quinta-feira (30), o secretário estadual de saúde, Fernando Máximo juntamente com técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), participou de reunião por videoconferência com os consultores da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) que estão fazendo a modelagem financeira econômica e com gestores que têm experiência quanto ao assunto Built to suit (construído para servir).

“A construção do novo João Paulo II é uma necessidade antiga da nossa população há mais de 20 anos e nós continuamos trabalhando intensamente na propositura do novo pronto socorro do Estado, é uma determinação do governador Marcos Rocha, um sonho nosso e não vamos deixar parar”, disse Fernando Máximo.

Durante a videoconferência foi apresentado ao secretário e técnicos da Sesau o modelo do hospital público do município de Atibaia (SP), que foi contratado através do Built to suit, um modelo que hoje é referência no País. Participaram também os secretários municipais Jairo Bueno (Finanças) e Luiz Pugliesi (Governo). “Tínhamos programado uma visita do secretário de saúde e equipe, além dos consultores da FESPSP, em Atibaia, para conhecer o modelo adotado para construção do hospital estadual, semelhante ao de Atibaia. Por conta da quarentena, nosso encontro foi virtual, porém reforçamos o convite para uma visita em nosso município, quando a situação normalizar”, disse o secretário Jairo Bueno.

“A cooperação entre diferentes entidades do setor público brasileiro, no caso entre o Governo do Estado de Rondônia e uma prefeitura do Estado de São Paulo, que já experimentou processo semelhante – a bela estância de Atibaia – gera um interessante ambiente de troca de experiências. Isso enriquece o processo de desenvolvimento da infraestrutura social, particularmente na área de saúde, com as aplicações de lições aprendidas em regiões distintas desse grande País ao projeto Heuro do governo estadual”, enfatizou Frederico Turolla, coordenador do estudo pela FESPSP.

No próximo dia 14 de maio, às 10 horas acontecerá um webinar (videoconferência) de sondagem de mercado, com a participação do governador de Rondônia, secretário estadual de saúde e equipe da FESPSP para apresentar o estudo aos investidores e avaliar o seu interesse, antes do processo de licitação.

Postar um comentário

0 Comentários